Viper – Comemoração em Grande Estilo no Carioca Club

E finalmente saio o DVD do Viper, depois de muita espera, muita promessa e muita especulação o trabalho foi lançado e merecia uma festa de divulgação, e essa festa ocorreu no Carioca Club, com produção da Wikimetal, para um público que não chegou a lotar o Carioca, porém, mais uma vez cantou e se encantou com os clássicos imortalizados da banda.

Antes do Viper a banda Hollowmind agitou a galera com suas poderosas canções, teve até tempo de um cover do Rush entre outros, que empolgou a galera, a banda esta de parabéns pela qualidade e pela apresentação de abertura da noite que aqueceu os motores para os anfitriões da noite, provando que o Metal Nacional tem grandes bandas no cenário atual.

 

Viper 1

Na sequencia, o Viper já entra quebrando tudo com Knights of Destruction, com um André Matos super simpático no palco, e uma banda super empolgada, com exceção de Pit Passarel, que por problemas de saúde estava ali tocando na raça, mas isso não impediu do cara fazer muito bem  parte dele, e não afetou em nada a apresentação.

Na sequencia a banda manda a ótima To Live Again, onde a galera cantou junto com a banda, nesse som, André e Cia, apenas conduzem a canção e deixam o resto com a galera que da um showa parte.  Após André da uma Boa Noite para o povo e diz que aquela apresentação é especial, uma vez que poucos lugares a receberão, e que o Set será uma passagem pela carreira do Viper e já prova isso mandado nada mais nada menos que Coming From the Inside, do clássico Evolution, que arrancou sorrisos e muitos gritos da galera, uma grande supresa essa canção, surpresa boa é claro.

 

Viper 2

Mas o show continua e André muito simpático, fala mais algumas palavras para a platéia e já emenda a porrada Nightmares seguida de uma das minhas canções prediletas do ViperAt Least a Chance, com aquele comecinho que só o André, somente ele consegue fazer, pois é imbatível aquele gritinho do início da canção, seguido daquela bateria, além daquela base rasgada, e o refrão ? Não preciso nem dizer como a pista ficou nessa canção não é mesmo ?

Mas era uma noite de festa e o André passou o microfone para, Felipe Machado cantar The Shelter, que sinceramente não ficou nem um pouquinho boa…rsrsrsrs, deixa ele na guitarra mesmo, mas como era uma comemoração a gente deixa passar não é ? Mas que ficou bem ruinzinho ficou, mas ainda bem que foi só uma, pois o André volta para o palco e anuncia Soldiers of Sunrise,colocando o Carioca Club inteiro para agitar.

 

Viper 3

Na sequência, mas umas palavras, algumas brincadeiras da banda com o público para interagir ainda mais e outra surpresa, os caras falam que a próxima canção é de um cara que não estava lá, mas era muito querido e estaria acompanhando sempre a banda de onde ela estivesse, anunciando Dead Light composta por Yves Passarel, que foi cantada meio no improviso, pois o André errou 50% dela…rsrsrs, mas o que vale a intenção não é mesmo ? Com toda certeza essa canção é a minha predileta da banda, assim como o Evolution é o meu álbum predileto, e um dia gostaria de se possível ver o André cantar esse álbum inteiro levando ele a sério, seria uma coisa sensacional com toda certeza.

Enfim, mas seguindo a apresentação Signs of the Night A Cry from the Edge, levaram o público mais uma vez ao passado, duas ótimas canções  que empolgam sempre que são tocadas, já abrindo a brecha para uma das mais esperadas da noite, Living for the Night, onde tudo vira festa, e onde o André aproveita e apresenta a banda, fazendo uma grande interação no palco com a galera lá embaixo.

 

Viper 4

Mas a festa estava acabando e Prelude to Oblivion, um dos sons mais agressivos que o André e o Viper já gravaram é anunciada seguida da ótima e sensacional Rebel Maniac, música com um dos refrões mais sensacionais que existe na música, ele foi feito pra ser agitado ao vivo. Após o povo lá embaixo grita Evolution, desesperadamente, mas o Pit não canta mais, o André não sabe a letra o que fazer ? Insistir para que o Pit, cantasse nem que seja uma palhinha, o que foi feito, e já valeu demais, tomara que o Viper ensaie essa, todo mundo pede essa nos shows milhões de vezes a nunca rola, quem sabe um dia não é ?

Pra acabar a noite a banda manda H.R, com o Val no baixo, fechando a noite de festa com muita empolgação, um ótimo show, sou suspeito pra falar do Viper, sou muito fã, todo show pra mim bom, mas também só tem clássico não dá pra ser ruim, e uma banda como essa merece todos os créditos e todos os elogios, vida longa ao Viper e seu legado.

 

Confira a galeria de fotos abaixo

Viper - Live Carioca Club - 06-12-2015

2
Matéria enviada por Lucas Amorim

Similar articles