Vader – Literalmente o Verdadeiro Death Metal no Inferno

Texto – Renato Valença

Fotos  – Lucas Amorim 

 

Os poloneses do Vader, uma das bandas mais respeitadas do Death Metal europeu, desembarcaram em São Paulo no último sábado (28/11) para mais uma apresentação na cidade, dessa vez no pequeno Inferno Club, localizado na famosa rua Augusta, e nós do Heavy World estivemos lá para conferir.

Por volta das 18h30, a casa abriu suas portas, e aos poucos o público ia chegando ao local. Foram escaladas quatro bandas para tocarem antes da atração principal, e a primeira delas à subir ao palco foi a Sinaya. Oriundo da capital paulista, o quarteto formado exclusivamente por mulheres pratica um Thrash/Death competente e bem tocado, e aproveitaram a oportunidade para tocar algumas músicas que estarão em seu primeiro álbum, a ser lançado no ano que vem.

 

Hatefullmurder

Na sequência, veio o Necromesis, da cidade de Santo André. Praticando um Death Metal bastante técnico, com algumas influências de Prog e ritmos brasileiros, o agora trio foi um dos destaques da noite, demonstrando muito talento e um ótimo entrosamento entre os músicos, que continuam trabalhando firme na divulgação de seu recém-lançado álbum “The Poet’s Paradox“, o primeiro “full-lenght” do grupo, que existe desde 2006.

A terceira banda a subir ao palco foi o Dehuman, banda de Death Metal da Bélgica que veio ao Brasil para uma série de apresentações pelo Nordeste, e que aproveitou a oportunidade para divulgar o seu trabalho também para o público de São Paulo. Formado em 2006 na cidade de Bruxelas, o quarteto lançou no começo desse ano seu segundo álbum, “Graveyard of Eden“, e o mesmo foi a base da curta apresentação, que mostrou que o grupo tem qualidade e potencial para crescer na cena.

 

Dehuman

Logo após os belgas, veio o Hatefulmurder, quarteto de Death/Thrash do Rio de Janeiro, tocando pela primeira vez em São Paulo e apresentando sua nova vocalista, Angelica Burns. Foi mais um show bem curto, mas que serviu para a banda mostrar aos paulistas como funcionam bem ao vivo algumas músicas de seu primeiro álbum “No Peace”, lançado no ano passado, e que recebeu boas críticas por grande parte da mídia especializada.

Fechando a noite, já com uma presença maior de público do que durante as primeiras bandas, era chegada então a hora da grande atração do evento, o Vader. O quarteto polonês, formado em 1983 e que atualmente divulga “Tibi et Igni“, o décimo-primeiro trabalho de sua carreira, lançado no ano passado, fez uma grande apresentação, trazendo um belo apanhado de sons de quase toda sua já longa carreira, e mostrando que o quarteto está cada vez melhor no palco.

 

Vader

Durante pouco mais de 1h15 de apresentação, os músicos demonstraram um ótimo entrosamento e souberam dosar muito bem os sons novos em meio aos clássicos que os fãs sempre querem ouvir em seus shows. E com isso o público se manteve o tempo todo empolgado, gritando a cada música anunciada e agitando bastante durante todas elas. Foi um show pra nenhum fã de Death/Thrash sair desapontado, pois qualidade e talento a banda tem de sobra.

Parabéns à Miky e sua FAME Enterprises pelo evento reunindo ótimas bandas, não só as gringas mas também abrindo espaço para que bandas nacionais possam divulgar o seu trabalho, e mostrarem que também tem qualidade e merecem serem ouvidas.

 

Vader 2

Tagged with: , ,
2
Matéria enviada por Lucas Amorim

Similar articles