Soulfy – Tocando o Terror em São Paulo

Fotos – Gil Oliveira

Mais uma vez o Soufly retorna ao Brasil, e dessa vez os caras vieram para divulgar o seu ultimo trabalho o ótimo Archangel, um disco muito bem produzido, bem tocado e extremamente pesado, me arrisco a dizer que é um dos melhores trabalhos já compostos pela banda, um show que agitou a galera e que você fica sabendo nas linhas abaixo.

Teve banda de abertura sim,  e ela ficou por conta do project 46 que fez uma devastação sonora para agraciar e abrir a noite, é incontestável o quanto essa banda evolui a cada apresentaçao, os caras tocam muito pesado e tem um carisma sensacional, deram conta do recado e deixaram a galera no pique para ver o Soulfly na sequência.

Um pouquinho de atraso e com um publico mais eufórico, as luzes e apagam e a banda entra destruindo tudo com We Sold Our Souls to Metal, uma porrada que tem um refrão meio Hardcore, que levanta todo publico que faz aquela roda na pista, deixando a casa pegando fogo e sem delongas a banda já emenda com outra do novo álbum, dessa vez a auto intitulada Archangel.

soulfly 2Max tem o público na mão, ele comanda a galera mandando pular, gritar agitar e tudo mais e lá embaixo os fãs ensandecidos obedecem deixando a pista com um clima devastador, mas os caras realmente queriam divulgar o disco novo e já mandam outra, dessa vez a minha predileta do novo trabalho Ishtar Rising, música perfeita, com um refrão devastador que faz todo mundo gritar sem dó.

Pra deixar o clima ainda mais destruidor uma do ConquerBlood Fire War Hate, tente não se descabelar nessa canção, ela é a personificação do ódio, é pesada e insana contaminando a pista para um clima de devastador em forma de mosh pit, e some-se isso a mais uma pedrada Carved Inside aí a coisa ficou feia mesmo !!..um começo devastador deixando todo mundo eufórico, pois não poderia ter iniciado de melhor forma.

Max pergunta se alguém quer escutar coisa velha e dá início em Refuse/Resist, aí amigos nem preciso dizer o que acontece, é cerveja, porrada e suor pra todo lado, porque o pessoal pula pra valer nesse som, e quer deixar a galera ainda mais animada ??..claro que dá. manda um Territory e veja a devastação na pista, cabelo pra todo lado e muita, mas muita gritaria no refrão.

soulfy

A banda está muito entrosada, a única coisa que realmente senti, foi uma falha na voz de max, acho que por SP receber o último show, a voz dele já estava meio zuada, tanto que seus guturais não estavam a flor da pele, mas o público se encarregou de cantar as partes que Max não dava conta e isso até abafava a voz do cara de tanto barulho que a galera fazia.

Max brincou com a galera, conversou, disse que era para todo mundo agitar que era bom estar novamente no Brasil e que São paulo era demais, porém, além de elogios queríamos músicas e elas vieram com Prophecy, Seek ‘N’ Strike e Babylon, uma trinca sensacional que deixou a galera suada….rsrsrs.

Mais uma vez Max relembra os tempos de Sepultura com Arise / Dead Embryonic, emendadas, porém, essas eu não curti não, pois como havia dito, os vocais do Max não estavam lá essas coisas e nessas ele não fez gutural e a musica ficou mais cantada pela galera do que pela banda, mas enfim, valeu pela lembrança do povo, e na sequencia uma pérola a ótima No Hope = No Fear, seguida do famosos cover de Jorge Ben JorUmbabarauma, uma grande dobradinha do primeiro álbum pra relembrar o passado, isso é sempre bom não ?

max 2

Depois disso Max fez uma série de covers de Sepultura, Motorhead, Black Sabbath, e colocou todo mundo pra cantar, uma parte muito legal da apresentação  em que ele interage de verdade com a galera, pois gera uma aproximação maior por conta dos covers  que  ele colocar a galera para cantar, muito bem sacado isso.

No fim mais um cover dessa vez um Pantera pra galera acordar de vez Walk,  seguida de Back To The Primitive, e a cereja do bolo na noite, ela mesmo, a mais pedida e chave de enceramento de tudo, Roots Bloody Roots, com participação de Iggor Cavalera, que foi muito ovacionado pelo publico, no Bis, a banda se junta com Baffo Netto do Capadócia e fazem mais alguns covers para a animar ainda mais a noite, uma apresentação muito boa, agradou todo mundo, mesmo o Max não estando em um bom dia para cantar valeu a pena ter ido, pois é sempre bom ver a sua energia.We Sold Our Souls to Metal

SET LIST

We Sold Our Souls to Metal

Archangel
Ishtar Rising
Blood Fire War Hate
Carved Inside
Refuse/Resist
(Sepultura cover)
Territory
(Sepultura cover)
Sodomites
Master of Savagery / Master Of Puppets
(Metallica cover) (Just chorus)
Prophecy
Seek ‘N’ Strike
Babylon
Tribe
Arise / Dead Embryonic Cells
(Sepultura cover)
No Hope = No Fear
Umbabarauma
(Jorge Ben Jor cover)
Medley: Iron Man / (Black Sabbath) / Electric Funeral (Black Sabbath) / Orgasmatron (Motörhead) / Polícia (Titãs), Escape To The Void (Sepultura) / Desperate Cry (Sepultura) / Troops Of Doom (Sepultura)
Frontlines
Walk
(Pantera cover) (Chorus only)
Back to the Primitive
 Roots Bloody Roots
(Sepultura cover) (With Iggor Cavalera)
Ace of Spades
(Motörhead cover) (With Iggor Cavalera)
Jumpdafuckup / Eye for an Eye
The Trooper
(Iron Maiden cover) (Without Max)
2
Matéria enviada por Lucas Amorim

Similar articles