Solid Rock – Live São Paulo

Tivemos muitos e muitos shows neste ano de 2017, e o ano foi encerrado com chaves de ouro com grandes apresentações neste 13 de Dezembro de 2017 no Allianz Parque. Os responsáveis por essa grande festa foram o Tesla, Cheap Trick e o lendário Deep Purple, encerrando o ano em grande estilo!!!
Ás 18:30 em ponto a primeira banda viria a se apresentar, o Tesla. A banda teve sua formação inicial em 1981 em Sacramento (Califórnia) onde é atualmente formada por Jeff Keith (Vocal), Frank Hannon (Guitarra), Brian Wheat (baixo), Dave Rude (guitarra) e Tony Luccketa (bateria).

 

Apesar do show curto, a banda demonstrou muita alegria por estar no palco do Solid Rock e mandou clássicos e clássicos para a galera, sempre demonstrando bastante carisma! A banda abriu o show com “Edison’s Medicine” do disco “Psychotic Supper” e o que veio em seguida foi uma onde clássicos como “The Way It is”, “Hang Tough”e “Heaven’s Trail (No Way Out). O Tesla sempre comunicativo com o público, sempre jogando palhetas e mais clássicos seguiram como “Love Song”, “Little Suzie” e para encerrar o grande show “Modern Day Cowboy”, um belo show onde a galera foi presenteada com muitos clássicos, esperamos vê-los em breve!



Após um pequeno intervalo era a vez do Cheap Trick se apresentar, onde foi a banda escolhida para substituir o Lynyrd Skynyrd que não pode comparecer ao festival devido a filha de Johnny Van Zant estar doente.
O Cheap Trick formada em 1974 é formada hoje por Robin Zander (Vocal), Rick Nielsen (Guitarra), Tom Petersson (Baixo) e Daxx Nielsen (Bateria), lendária banda onde já fazem turnês por cerca de 40 anos, fora que a banda influenciou também outras banda de outras gerações como Anthrax, Ramones, Motley Crue e etc.
Assim como o Tesla, o Cheap Trick proporcionou um grande show para a galera, dessa vez com um show mais longo. A banda abriu com “Hello There” seguindo com “Big Eyes” e “You Got It Going On” em um início de show um pouco tímido, porém ao decorrer da apresentação a banda foi mostrando uma performance ainda melhor.


A banda não se comunicava tanto assim com o público, mas não deixou de tocar grandes clássicos consagrados da banda como “In the Street”, “Dream Police”, “I Want You To Love Me” e “Lookout” onde a galera ficava muito agitada curtindo cada som. O baxista Tom Petersson ainda mostrou muita técnica em seu momento solo de baixo para começar com os melhores momentos do show, que foi a execução de “Surrender” e para finalizar agitando todo mundo com “Goodnight Now”, fechando mais uma apresentação muito empolgante.
Após mais um intervalo era hora da última banda da noite, nada mais nada menos que o lendário Deep Purple, esse dispensa comentários! O Purple hoje é formado por Ian Gillan (Vocal), Roger Glover (Baixo), Ian Paice (Bateria), Steve Morse (Guitarra) e Don Airey (Teclado/Orgão), um timaço que veio fazer a tour intitulada “Infinite: The Long Goodbye Tour”, onde banda promete ser a última excursão ao redor do mundo! As 22:00 em ponto as luzes eram apagadas para a apresentação dos mestres, e não dava pra começar da melhor forma, a banda sobe ao palco e logo uma pancada na cara iniciam o show com a lendária “Highway Star”, onde logo de primeira já deixa o público agitado cantando cada frase da música! A banda então segue com “Pictures of Home”, “Bloodsucker”, “Strange Kind of Woman” e “Uncommon Man” acompanhado dos maravilhosos solos de órgão de Don Airey, que se mostrou muito técnico na execução dos mesmos.


A banda então segue com “Lazy” com mais solos de Don Airey e as belas “Birds of Prey” e Knocking At Your Back Door”. Após essa sequência de sons temos mais um solo de teclado, porém esse é especial que dá logo de cara na introdução da lendária “Perfect Strangers” onde também foi responsável por botar fogo na galera, onde todos cantavam o refrão de forma maravilhosa. A banda chegando em seus momentos finais do show segue com “Space Trcukin” e logo emenda com nada mais nada menos que “Smoke On the Water”, onde todos os presentes no festival cantaram!
E para finalizar o show com chaves de ouro o Purple então segue com “Hush”, onde não podia faltar, e aí temos um solo de baixo de Roger Glover, onde já emendou com a introdução da lendária e inesquecível “Black Night” que fez todo mundo cantar e pular na música toda, encerrando a apresentação da melhor maneira possível!
Uma apresentação de ouro de todas as bandas, em um festival que trouxe o melhor do rock and roll, grandes bandas, grandes apresentações. Encerrando o ano de 2017 em grandíssimo estilo, e que em 2018 possamos ter mais festivais como este!
Agradecimentos a T4F.

Tagged with:
2
Matéria enviada por Lucas Amorim

Similar articles