Sleeping with Sirens – Live São Paulo – 15/08/2015

Texto – Paula Alecio

Fotos –  Ultimate Music

O Sleeping With Sirens se apresentou no último dia 15/08/2015, para um público animado na Cidade de São Paulo, e o Heavy World compareceu  nesse ótimo evento e te conta tudo o que aconteceu.

Para a rapaziada que ainda não conhece a banda, o Sleeping With Sirens (também chamado de SWS) é uma banda Americana de Post Hardcore,  o grupo é conhecido principalmente pela versatilidade do tenor e seu alcance vocal Kellin Quinn. A banda conta hoje com os seguintes membros: Kellin Quinn (vocal), Justin Hills (baixo), Gabe Barham (bateria), Jack Fowler (guitarra) e Nick Martim (guitarra e vocal de apoio).

11888071_1109144832447462_3819341925148004203_n

A banda veio à cidade de  São Paulo em sua primeira turnê pelo Brasil, trazendo a divulgação de seu novo material   ” Madnees” pra galera. Ao entrar na casa (Carioca Club), o palco já estava armado, com uma bandeira do Brasil pendurada! O Carioca estava cheio, mas não lotado. Os últimos ajustes de som foram feitos poucos minutos antes pelos roadies. A galera grita pedindo pelo show, que começa as por volta de 20:00.

Com uma introdução rolando, o grupo foi adentrando aos poucos no palco, o público pira, muita animação e já no primeiro som a banda mostra ao que veio, o vocal de Kellin já começa com um ritmo alucinado! Toda a banda se movimentam muito no palco, principalmente os guitarristas, e acima, no telão vemos somente um simples logo preto e branco da banda.
Até a terceira música não há nenhuma fala da trupe, somente música, além de muita movimentação no palco, destaque para  “We like it loud”  que se inciou com uma batera marcada, depois fica bem dançante, eles arrebentam no palco! A banda é bem teatral.  Já no começo de “Go go go”, o quarto som, Kelli pede a batera e as palmas da galera, no meio da letra rolou um tímido “São Paulo”.

 

11895174_1109145035780775_5621745393127909627_o

Uma pausa para troca de instrumentos… Aliás o show foi recheado dessas pequenas pausas. E eles entram com “Tally” seguida de “Fly”. A galera pira lá em baixo, cantam junto bangueiam, rola até um circle pit. As bateras desses sons são uma pouco mais aceleradas que os anteriores. O baixista,  Justin fica rodopiando no palco, pula muito. Kellin muitas vezes se abaixa pra cantar , pois ele se movimenta muito no palco.

O palco se apaga,  e depois de mais uma pausa e no  retorno Kellin diz:

“Esse som é pra celebrar os novos amigos, feitos em turnê, uma referência por tocar em lugares diferentes, estamos sentindo muito amor vindo de vocês obrigada!”

Então vemos um violão no palco, um vocal mais limpo, com uma batera mais marcada, e temos “Gold”,  “Strays“,  povo se anima, e canta junto com Kellin . Alguém na frente estava com um cartaz,  e após o término da música , o vocalista se abaixa pra ler e conversar  com o fã,  ele pega o microfone e diz que depois irá atender ao pedido. Após uma pausa, ouvimos “Roger”, som que começa com um toque leve de acordes no violão e voz limpa, uma  música mais leve,  e novamente todos cantam juntos, rola até o beach box de Kellin, dando uma pitada de ousadia na interpretação.

11845076_1109144305780848_5437111262934709720_o

 

Kellin entoa uma bagunça com o público pedindo para repetirem o que ele disser: Fuck yeah, deixa todos atiçados. E vem “Iris”, a galera entoa a letra sozinha. Mais uma pausa, e ouvimos “São Paulooooo”. Então, “Parasites”, que leva a galera a loucura. Muita animação no palco e em baixo dele. Kellin anuncia que irão tocar mais dois sons. E eles vem com “Better of Dead” e “Don´t Say Anything”, os caras saem do palco as 20:52. A galera pede em inglês “one more song”, e o retorno bem rápido para o famoso Bis.

Kellin então faz o espetáculo ficar ainda mais intrigante: chamando ao palco o fã Guilherme para cantar o som que havia pedido, ele ainda disse, quando faço promessas eu cumpro. Estava se referindo ao cartaz que ele disse que atenderia anterioemente . Guilherme sobe no palco e manda ver no vocal, pega o microfone e canta sem nenhuma timidez.

A banda ainda toca mais  pra encerrar  “If You can´t hang”. Terminaram dando tudo que tinham, os guitarristas brindaram com cerveja e depois ele deu o próprio colar pra algum fã. Agradecem o público e se despedem, foi muito legal a primeira passagem dos caras por São Paulo, e todos esperaram que a banda não demore para regressar ano nosso País.

 

16925_1109145112447434_4603083890753998894_n

 

Set List:

  1. Kick Me
  2. Do It Now Remember It Later
  3. We Like It Loud
  4. Go Go Go
  5. Tally It Up, Settle the Score
  6. Fly
  7. Gold
  8. The Strays
  9. Scene Two: Roger Rabbit
  10. Iris – Goo Goo Dolls/li>
  11. Parasites
  12. Don’t Say Anything
  13. If I’m James Dean, You’re Audrey Hepburn
  14. If You Can’t Hang

 

6
Matéria enviada por Paula Alecio

Similar articles