Slash – Live São Paulo – 22/03/2015

Um dos shows mais aguardados do primeiro semestre de 2015 ocorreu no último dia 22/03/2015 o grande Slash e a sua carismática performance, os Fãs lotaram o espaço das Américas onde esperavam que muitas coisas na noite remetessem ao bom e velho Guns N’Roses e não se decepcionaram em nada.
A abertura do evento ficou nas mãos de Gilby Clarke, guitarrista que substituiu Izzy Stradlin no começo dos anos 90 e chamava menos atenção, pois o cara sempre foi discreto não é? Veja bem, nada disso quer dizer que o senhor Clarke seja ruim. Ele é bom sim e fez um show de abertura à altura.

16764964907_9d34ea8eff_z

O cara levantou o público quando jogou os covers “It’s Only Rock n Roll (But I Like It)” e “Dead Flowers” do Rolling Stones e uma versão próxima do Guns que é um cover de Bob Dylan em “Knockin’ on Heavens Door”. E uma grata surpresa quando Slash entrou para uma palhinha para fechar a abertura (com “Tijuana Jail”) a casa veio abaixo, fomos pegos de surpresa mas todo mundo adorou.
Foi só um aperitivo para o que viria a seguir, duas horas de Slash, com Myles Kennedy no vocal e os Conspirators completando o elenco dessa super banda. Kennedy, é a cara do Jared Leto além de ser um ótimo vocalista e o cara consegue provar isso sendo ele mesmo no palco e colocando o seu estilo nas músicas interpretadas.

16784647678_1d1b12338b_z

Para o show não cair na rotina, a cada duas ou três músicas da carreira solo de Slash, ele emendava uma do Guns ou um grande sucesso da sua fase solo que já conta com cinco álbuns, dois deles com Kennedy and the Conspirators. Músicas como “You´re Lie”, “Back from Cali” (do álbum Slash de 2010) mescladas com as consagradas “Nightrain” e “Sweet Child O’Mine”, que causaram uma apoteose na plateia.
Ponto forte da apresentação foi quando Slash inicia os primeiros acordes de “Welcome To The Jungle”, show bom é assim, toda hora tem música boa, fazendo todo mundo na pista pular muito, mas muito mesmo, emendando com e bela “Starlight”, com destaque para a ótima banda que se mostrou muito entrosada e competente.

16764964507_80cc431da2_z

Slash mostrou toda a sua virtuosidade em “Rocket Queen” onde fez um solo enorme de uns 10 minutos que arrancou aplausos e reverências do público que assistiu e presenciou um solo clássico com muito feeling, aliás o Slash ainda tem essa pegada de guitarrista clássico que está sumindo nos dias de hoje, o que é uma pena, então apreciar o cara tocar com esse estilo ímpar é muito bom.
Para finalizar uma da fase do Velvet Revolver, isso mesmo apenas uma, “Slither”, que colocou fim na primeira parte do show, mas é claro que teve um Bis e ele voltou em forma da gigante, “Paradise City”, fechando a noite com uma grande canção para mandar todo mundo pra casa satisfeito e muito feliz.

16971406491_33285e143b_z
Foi uma porrada sonora, coisa que Slash sempre traz em seus eventos e claro que eu preferia que o Guns seguisse, mas as coisas não são do jeito que queremos e com certeza o show Slash vale a pena ser visto, ainda mais porque esse Slash era um dos elementos base que fazia o Guns encher um estádio seja nos Estados Unidos, no Brasil ou no Japão, e ser uma das últimas bandas gigantes do rock com essa capacidade.

Deixo aqui registrado que o set list foi bem divertido, mesclando os diferentes projetos de Slash, ficaram faltando algumas é claro que estavam presentes em outros shows da turnê, como “Civil War” e “Fall To Pieces” (Velvet Revolver), mas o cara está perdoado o show foi 10.

16972346545_a664264eff_z

 

 

Confira a galeria de fotos completa em:

Slash feat Miles Kennedy & The Conspirators - Live Espaço das Américas - 22-03-2015

 

 

2
Matéria enviada por Lucas Amorim

Similar articles