Thorhammerfest – Live São Paulo – 21/04/2015

Por Paula Alecio

 

Em pleno feriado, que homenageia nosso bravo Tiradentes, imersa a manifestações democráticas brasileiras, acontece, no clube Piratininga, a 9º Edição do festival intitulado “a maior festa pagã da capital”.

Confesso que me senti envolvida pelo clima Viking logo de cara. Assim que entrei, os organizadores ainda estavam terminando de arrumar alguns detalhes. Aline e Cecil me receberam gentilmente.

A abertura da casa atrasou, a galera começou a entrar as 16:30. Logo o mestre de cerimônias Rodrigo Branco (radialista Kiss fm) entrou no palco para anunciar as quatro bandas que tocariam no festival, na sequência: Hagbard (brazuca de Juiz de Fora – MG); Arandu Arakuaa (brazuca de Brasília – DF); Scytia (Canadá) e a headline Månegarm (Norrtälje – Suécia).

Foi divulgado que haverá uma comemoração aos 5 anos do festival, que acontecerá em 1 de agosto desse ano ainda, no Inferno Clube aqui em São Paulo!

As encenações costumeiras de batalha medieval, apresentadas pelo grupo Ordo Draconis Belli, ficariam para o intervalo entre as bandas brasileiras e internacionais, e não seria na abertura, como de costume no festival.

Não foi esclarecido o porquê a banda Red Sunlight, anunciada pelo evento, não participaria.

Logo após as falas de Rodrigo, Entra Hagbard.

 

Hagbard

Banda brazuca de folk metal, formada em 2010. Integrantes: Igor Rhein – Vocal; Danilo Souza “Marreta” – Guitarra; Gabriel Soares – Teclado e vocal de apoio; Romulo “Sancho” Piovezana – Baixo e Everton Moreira – Batera.

1

A banda tem presença de palco. O vocal anunciava cada música contanto um pouco sobre elas e dizendo o seu nome. Banda bem integrada e bem posicionada musicalmente. Tocaram 11 músicas. Como seu repertório é notoriamente de atmosfera variada, não fizeram por menos no setlist:

1. Intro – a banda foi entrando no palco aos poucos enquanto ouvíamos a introdução de fundo.

2. Berserker’s Requiem – do album Rise of the Sea King (2013).

3. Cursed Dwarf – do EP Tales of Frost and Flames (2015).

4. Sail To War – do album Rise of the Sea King (2013).

5. In My Sward I Trust – cover de Ensiferum – integrante do album Unsung Heroes (2012).

6. War For The Dawn – do EP Tales of Frost and Flames (2015).

7. March To Glory – do album Rise of the Sea King (2013).

8. Hight as honor – do EP Tales of Frost and Flames (2015).

9. Warriors Legacy – do album Rise of the Sea King (2013).

10. Rasputin – cover do cover, como disse o Igor. Música original de Boney M (1978). Pra mim, ficou legal!

11. Fecharam com Let us Bring Something for Bards to Sing – do album Rise of the Sea King (2013).

Em geral, a banda se apresentou muito bem e com uma boa pegada no palco!

 

Arandu Arakuaa

Banda brazuca de folk metal, formada em 2008. Projeto que possuí uma originalidade ímpar. Resgatam o tupi guarani arcaico para contar um pouco sobre as lendas e ritos indígenas.

Integrantes: Nájila Cristina – vocal e maracás; Zândhio Aquino – guitarra, viola caipira, vocais tribais, teclado e maracás; Juan Bessa – guitarra, vocais de apoio e maracás; Saulo Lucena – baixo, vocais de apoio e maracás e Adriano Ferreira – bateria e percussão. Respectivamente abaixo:

Para mim, a mais esperada no festival. Não me decepcionaram, me surpreenderam! Fantástica apresentação. Todos os integrantes pareciam muito engajados no projeto da banda. Galera muito integrada, muita originalidade sonora e pessoal também. Afinal de contas, Zândhio foi criado próximo a aldeias de índios xerentes. Perguntei a ele se essa história era real e tive a confirmação!

Se apresentaram á caráter, com o corpo pintado, maracás caracterizados e muita presença de palco. O guitarrista Juan tem um jeito muito peculiar de se apresentar no palco (foto abaixo), eita pequenino danado! Zândhio, como o líder que é, me parecia dar o andamento para a banda, e seus vocais tribais são incríveis! Nájila, mandou muito bem nos guturais. Saulo, além de um mandar ver em um baixo de 6 cordas poderoso, ainda apóia Nájila nos guturais. Adriano, batera de peso, e a percussão faz a diferença na sonoridade brazuca da banda. Parabéns a todos! Espero vê-los muitas vezes.

2

Peculiaridade: Rodrigo anunciou que haveria uma gravação para um programa de tv, como Matheus Nachtergaele como Zé do Caixão. Eis que na última música me entra o Zé do caixão (o cara ficou idêntico!) e fala umas frases, com ele entra um guitarrista novo, com uma guita não plugada, fingindo tocar a música que a Arandu estava tocando… Fizeram a mesma música, a última, duas vezes para essa gravação. No final, Matheus agradeceu e esclareceu que era um documentário com seis capítulos, que seria feito para homenagear Mojica. Essa será a última cena da mini-série. Só não mencionaram a rede televisiva.

 

 

Setlist, quase impronunciável:

1. Watô Akw-e/Tupuu

2. T-atá Iasy – Pe

3. Aruanas

4. Gûyrá

5. Tykyra

6. Îakaré ‘Y-pe

7. Auê!

8. Kunhãmuku’~i

9. Padi – Música do novo cd que ainda não foi lançado, tocaram em primeira mão!

10. Moxy Pe~e Supé Anhangá

 

A galera pediu bis. A Nájila voltou ao palco feliz, agitou a galera para tocar, mas o vocal dela já estava cortado – o microfone não funcionou. Tocaram uns 30 segundos e desistiram. Agradeceram e fim!

Månegarm, que vou comentar depois, era para ser o Line up da noite, mas a Arandu roubou a cena, com certeza!

A encenação no palco da batalha com a Ordi durou uns 5 minutos. Entraram umas 19:00.

 

Scythia

Banda canadense de Metal progressivo misturado ao folk. Formada em 2008. Integrantes: Dave Khan: guitarra e vocal de apoio; Terry Savage: baixo e vocal; Celine Derval: baterista e vocal; AJ “Ireheart” Bergin: guitarra e Arys Iberian: teclados.

Entraram no palco lá pelas 19:30.

Terry estava com uma gopro no seu baixo! Os quatro integrantes se posicionaram bem na frente do palco. São bastante teatrais e envolventes. Tudo combina perfeitamente, harmoniosa sincronia entre os pares e na música também. Achei que eles sabem como animar seus fãs!

O tecladista, Ary tem uma técnica prefeita, muito bom nos teclados. Mandou uma música do nightswish para testar o som. AJ, “the guitar man”, estava de rosto pintado, todo caracterizado, assim como toda a banda. Todos são excelentes músicos.

6

A cada troca de musica, o vocal fazia uma breve apresentação da mesma. Tocaram 11 faixas no total, sem bis. A galera pareceu curtir bastante a apresentação do Scythia.

Curiosidade: Eles todos são fãs de Månegarm! Tiraram fotos com os caras, tietaram geral! E curtiram o show gritando junto com a banda, no final! Foram muito atenciosos com os fãs.

Set List:

1. Fanfare 1516 – do album “…Of Conquest” (2014)

2. Merchant of Sin – do album “…Of Conquest” (2014)

3. For the bear – do album For The Bear (2012)

4. Black Death – do album For The Bear (2012)

5. Bear Clow tavern – do album “…Of Conquest” (2014)

6. Sailors´Accolade – do album “…Of Conquest” (2014)

7. Rise of the Kraken – do album “…Of Conquest” (2014)

8. Barberian

8. Army for the Bear – do album “…Of Conquest” (2014)

10. For the king – do album For The Bear (2012)

11. Into the Storm – do album “…Of Conquest” (2014)

 

Månegarm

Banda sueca de Viking Metal, na estrada desde 1995. Precursores do gênero, mundialmente falando! Apresentaram-se pela primeira vez no País.

Integrantes atuais: Markus Andé – guitarra; Jonas Almqvist – guitarra; Erik Grawsio – baixo e vocal e Jacob Hallegreen – baterista.

Sr. Erik, possuí o melhor vocal gutural ao vivo que já presenciei! Muito perfeito. E tinha esse microfone very special aí:

10

Tocaram as melhores, levaram o público á delírio! Muito bate cabeça e muita animação. Som perfeito. Fecharam o festival com chave de ouro.

Enfim, o que falar de pioneiros? São sensacionais!

Foram muito solícitos com o publico.

Set List:

1. Arise – do album Legions of The North (2013)

2. Legions of the north – do album Legions of The North (2013)

3. Nattsjäl Drömnsjäll – do album Nattväsen (2009)

4. Hordes of Hell – do album Legions of The North (2013)

5. Sigrblot – do album Vredens Tid – The Age of Wrath (2005)

6. Fimbultrollet – do album Dodsfärd (2003)

7. Eternity awaits – do album Legions of The North (2013)

8. Vedergällningens – do album Vargstenen (2007)

9. Sons of war – do album Legions of The North (2013)

Bis

10. Nattväsen – do album Nattväsen (2009)

11. I evig tid – do album Dodsfärd (2003)

12. Hemfärd – do album Vredens Tid – The Age of Wrath (2005)

 

Agradecimentos: Em especial ao fotógrafo Thiago Almeida, que gentilmente me cedeu as fotos para essa matéria. Ao Lucas Amorim e a Aline Narducci, que confiaram a mim a missão de cobrir o Thorhammerfest 2015. A equipe da Bersenker Produções, pela concessão da entrada para cobertura! Espero poder estar presente nos próximos! Muito obrigada a todos!

4
Matéria enviada por Aline Narducci