São Paulo Trip com Bon Jovi + The Kills

Texto – Bruno Nascimento

Fotos – Ricardo Matsukawa / Mercury Concerts

 

Sábado, segundo dia do São Paulo Trip, provavelmente o dia mais tranquilo, comparando a proposta das duas bandas com as que se apresentaram nos demais dias. Isso não chega a ser um problema algum. O Allianz Parque parecia ainda mais cheio do que na quinta-feira do The Who.

The kills. Encarregados de abrir a noite, o quarteto indie veio sem grandes pretensões. Fizeram um show mais intimista, usando apenas uma parte limitada do palco, o que acabou diminuindo a grandiosidade do show. Talvez esse espaço reduzido tenha a acontecido devido ao posicionamento dos equipamentos para o show do Bon Jovi. A banda pouco conhecida pelo público brasileiro, usou bem o tempo tocando o maior número de músicas possíveis. Não empolgou a plateia, mas fizeram um show honesto. A vocalista Alison Mosshart pouco se comunicou com o público, o que não atrapalhou, afinal a arena estava mesmo pronta para o show seguinte.

 

Com dez minutos de antecedência, gritos majoritariamente femininos, ecoavam o Allianz Parque, era Jon Bon Jovi e sua trupe subindo ao palco.

Abrindo com a faixa título do último disco, “This House Is Not For Sale” e ‘’Raise Your Hands”, os americanos acordaram de vez a plateia com a sequência arrebatadora de ‘’You Give Love a Bad Name” e “Born To Be My Baby”. Jon perguntou quem havia assistido o show no Rock In Rio pela tv e disse que essa noite seria “muito melhor”.

O show seguiu, e a banda escolheu um setlist muito bem recebido variando muitos clássicos com canções mais modernas. Uma das surpresas foi a reação positiva dos fãs com as músicas mais novas, poucas bandas conseguem uma receptividade tão boa com os novos hits.

Jon foi perfeito e deu o melhor que tem para oferecer, sorrindo o tempo inteiro, o cantor deu um show em carisma, sem parecer forçado, ele é um ídolo natural.

Mesmo sem o pique de antigamente, Bom Jovi teve uma performance vocal espetacular, muito melhor do que no Rock In Rio. É interessante como o cantor se comporta atualmente, mais como um Pop star do que um roqueiro. Dançou com uma fã em “Bed Of Roses” e mais uma vez levou o público feminino a histeria.

 

No fim, após a música mais roqueira da noite “Keep The Faith” e “Bad Medicine” a banda saiu do palco e foi vez do show nas arqueibancadas, celulares iluminaram o estádio e começou o bis, só com clássicos. “Always”, “Livin On A Prayer” e “These Days” encerraram uma noite divertida e Bom Jovi mostra que não tem mais nada a provar.

 

Setlist:

1-This House Is Not For Sale
2-Raise Your Hands
3-Knockout
4-You Give Love A Bad Name
5-Born To Be My Babe
6-Lost Highway
7-We Weren’t Born To Follow
8-Lay Your Hands On Me
9-In These Arms
10-New Year’s Day
11-(You Want to) Make a Memory
12-Bed Of Roses
13-It’s My Life
14-Someday I’ll be Saturday Night
15-Wanted Dead Or Alive
16-I’ll Sleep When I’m Dead
17-Have A Nice Day
18-Keep The Faith
19-Bad Medicine
20-Always
21-Livin’ On A Prayer
22-These Days

2
Matéria enviada por Lucas Amorim