Oz Extreme Metal – 03/05/2015

Matéria  –  Paula Alecio

Fotos – Raony Correia, Paulo Barros e Igor Lavrador

 

Que satisfação cobrir esse evento impecável! E melhor ainda, na minha cidade natal! Cidade considerada um pólo do Heavy Metal!

Quando se lê – extreme metal, já nos vem a mente: Vixe, paulada!

Minha palavra pra esse evento: BRUTALIDADE!

Nenhuma banda deixou por menos, uma porrada atrás da outra, seis bandas incríveis, brazucas, formadas a pouco ou a muito tempo, dividindo o mesmo espaço e conquistando o mesmo público.

A maioria da galera que veio curtir, estava uniformizada com camisetas de bandas, sendo nosso Krisiun o imperador!

O espaço foi muito bem aproveitado pelos organizadores, que posicionaram o palco centralmente. Assim que se entrava no local, o palco era o destaque. Grande infra estrutura montada previamente, tudo a postos aguardando as bandas e o público.

Como previsto, o evento começa exatamente as 15:30 com Machinage no palco.

 

Machinage

Machinage        Foto –  Raony Correa

Fundada em 2007, na cidade de Jundiaí, interior de São Paulo. Integrantes: Fábio Delibo – guitarra e vocal, Ricardo Mignote – bateria e Adriano Bauer – baixo. Logo depois do lançamento do primeiro álbum, integra-se ao grupo: Ricardo Macan – guitarra.

A banda começou já na pegada pesada, sem frescuras. Duas guitarras de 6 cordas, uma baixo de 4, e um gutural único. Execução sincronizada, som marcado pelo peso e pelas melodias. Todos os integrantes estão de parabéns! Muito profissionalismo musical! Presença de palco e animação na paulada, apesar da pequena platéia. Direito a cabeleiras esvoaçantes dos integrantes e tudo. Havia cerca de 20 pessoas no local, que banguearam curtindo o som!

 

3m=C

3M=C

Segundo Gordo: Terceiro mundo é igual ao caos! Temos pouca informação dessa banda, eles tem apenas seis meses de formação. Se rotulam como HardCore.

Integrantes: Gordo – vocal; Tiriça – Guitarra; Djalma – baixo; Erick25 – bateria.

Set List, gentilmente cedido por Adilson Vasconselos (Gordo):

A nossa história – 3m=C
Nenhum lugar – Titãs
Territory – Sepultura
Não importa – 3m=C
Som de louco – 3m=C (música de trabalho)
Roots Bloody Roots – Sepultura

Entraram no palco as 16:15. Apresentação cheia de entusiasmo dos integrantes. Gordo anda no palco de um lado para o outro, agitando a galera, pedindo a participação da galera. São todos excelentes músicos. Agora com um público maior, cerca de 80 pessoas. A galera curtiu bastante. Com letras em português, marcadas pela critica ao caos social. Rolou uns covers muito bem executados. Parabéns a todos pelo excelente show! Deram licença para o Warsickness as 16:50.

 

Warsickness

Warsickness

Entraram no palco as 17:07, e sem frescura, desceram a porrada!

Grupo formado no ano de 2009, na cidade de Itapevi, São Paulo. Integrantes: Alan Magno – baixo; Carlos Ferreira – guitarra; Diogo – vocais; Guilherme Alan – bateria e Thiago José – guitarra.

São muito consistentes musicalmente. Botaram pra quebrar. Todos os integrantes estão de parabéns pela musicalidade. Como sou do “interior” também, percebi o “interiorês” do Diogo, muito bacana ver bandas locais apresentarem-se em festivais assim. Destaque para o baixista, muito pesada sua pegada! Sem querer desmerecer os demais integrantes.

Diogo pede a colaboração do pessoal para se aproximarem do palco, pois iriam gravar um clipe com sua última música a ser tocada, todos contribuem com entusiasmo. Finalizaram assim o show, com a galera curtindo bastante, as 17:40.

confronto live     Foto –  Paulo Barros 

Entram no palco as 18:05.

Grupo formado em 2001, cariocas. Uma das bandas mais respeitadas no cenário. Formada por : Felipe Chehuan – Vocal; Max Moraes – Guitarra; Eduardo Moratori- baixo e Felipe Ribeiro – bateria.

A platéia já estava começando a aumentar, cerca de 150 pessoas.

Confronto segue com força total no palco. Músicas também cantadas em português, a galera curtindo muito. Lá pela quarta música, iniciam com o palco todo iluminado em vermelho, som de chuva, raios… Vale da morte!

Sr. Felipe, que energia! Pula muito, agita a galera, muita garganta! Batera com bumbo duplo, muito barulho! Guitarra e baixo perfeitamente combinados! Som de muito peso e pancada. Parabéns á todos! Finalizam as 18:50.

 

Project 46

Project 46   Foto – Igor Lavrador 

Grupo formado em 2008 pelos amigos de infância Caio MacBeserra – vocal; Jean Patton- guitarra; Vinicius Castellari – guitarra, Rafael Yamada – baixo e vocal de apoio e Henrique Pucci – bateria. Paulistana.

Entra o fenômeno, Project 46 as 19:20. Essa turma ai vai tocar no Rock In Rio! Estavam muito orgulhosos disso.

O público aumentou um pouquinho, acho que tinha umas 200 a 250 pessoas.

Olha, um show de tirar o fôlego. Precisão de relógio no tempo da música, sincronia prefeita! Parabéns ao quadrado á todos! Como de se esperar, só musicasso! Coisa fina, porrada sem frescurites. Cabelos ao ar. Essa galera tem uma pegada exclusiva, muito original. Sr. Caio, pequenino danado! Puta gutural foda! Tem um lance brasileiro, meio um batuque death metal. Solos de guitarra muito bem executados. O baixo – Sr. Rafael, pra mim, é o que dá o peso a banda, claro, no conjunto da obra, ele tem um destaque, mas não quero desmerecer ninguém, só ressaltar sua presença do mal pra mim. Todos são músicos excelentes. Puta energia! A galera agitou muito, muitas rodas girando, com muito respeito entre seus integrantes… Reparei que tinha muitos caras cantando junto, curtindo muito!

Project 46 – UAU! Obrigada pelo espetáculo!

 

Krisiun

Krisiun Live   Foto – Raony Correa

Dispenso as apresentações. Consagrados. Esses três monstros do mal são o Krisiun.

Vieram tocar em Oz, em um evento onde são os headliners, entrando por último, com a galera já meio cansada, mas sem delongas… Botaram pra quebrar, e logo o público se animou e vibrou.

Atracaram no palco as 20:40. O que falar quando os caras que começaram com essa porra toda entram no palco? Espetáculo! E ainda, trazem seu som novamente pra perto do público interiorano de Osasco, em meio a uma carreira consagrada, muitas estradas rodadas, inúmeros shows executados. Banda que nunca trocou de integrantes, estão exatamente como nasceram á vinte e cinco anos atrás. Botaram aquele chão pra tremer, sem dó nem piedade. E a galera ferveu no inferno de Krisiun.

Alex agradeceu a galera por estar presente, dando uma força para o Heavy Metal nacional. E celebrou essa satisfação mandando um som, em primeira mão em Oz, do novo cd, como haviam prometido. Não pude compreender o título. Paulada, como sempre.

Músicas pesadas, vocal perfeito! Baixo em perfeita sincronização com a master bateria, impecáveis. E Sr. Alex… é um monstro musical!

Obrigada pelo espetáculo ensurdecedor!

Set List matador:

Hatred Inherit
Blood of Lions
Ravager
Descending Abomination
Combustion Inferno
Vicious Wrath
Tocaram uma música inédita, não entendi o título.
Blood Craft
Slaying Steel
The Will to Potency
Slain Fate
Kings of Killing

 

Considerações finais:

Muito bacana um evento como esse, espero sinceramente que rolem mais uns montes com essa cara ai. Parabéns aos idealizadores e organizadores, tudo impecável. Mandamos um agradecimento especial à Costábile Salzano, pelo credenciamento da equipe do Heavy World, a Amplitude Produtora e Estúdio pela realização do evento.

Gostaria de agradecer ao Amplitude pelo credenciamento e pela receptividade. E parabenizar pela impecável organização do evento! O cumprimento do cronograma foi muito bem gerenciado! Muito respeito e profissionalismos para com os participantes, de uma maneira geral.

 

 

 

 

 

 

 

 

2
Matéria enviada por Lucas Amorim

Similar articles