Onslaught – O Poder do Inferno e do Thrash Metal

Texto e Fotos por Lucas Amorim

As Bandas Onslaught, Jackdevil, Blackning e  Dehuman, fizeram uma apresentação na cidade de São Paulo, no último dia 27/11/2015, na Fofinho Rock Bar, tradicional Casa do Underground Paulista, infelizmente com um pequeno público, porém, um público que apoiou as bandas que fizeram ótimas apresentações. O Heavy World compareceu lá e te conta como foi essa noite de muito peso.

Um público baixo infelizmente, mas o show tem que continuar e a banda Blackning, não se intimidou e fez uma apresentação com muita garra para os poucos presentes no espetáculo, tocaram por volta de 30 minutos  e deixaram o seu recado e seu som pesado, e muita simpatia com a galera que chegou mais cedo para ver a banda.

 

Dehuman

Na sequência, uma das revelações do Death Metal, os Belgas do Dehuman, os caras tem um álbum que acho fenomenal e que deve ser ouvido com carinho Black Throne of All Creation, um som forte e trampado, que me fez interessar muito pela banda, e o seu sucessor Graveyard of Eden, lançado agora em 2015, traz 08 faixas sensacionais que vão fazer a sua cabeça girar muito.

Músicas como Sepulcher of Malevolence, Temple of Lust and Fire, comprovam quando eu digo que esses caras vão longe, uma vez que fazem um som demolidor e técnico ao mesmo tempo, tem virada, tem riff, tem umas passagens mais diretas, é completo e merece todos os elogios. Os caras foram muito simpáticos no palco e agradeceram muito a galera que estava lá para ve-los, uma ótima oportunidade de mostrarem seu trabalho aqui em terras brasileiras, e tenho muita certeza que no futuro  vamos escutar muito acerca do Dehuman.

Na sequência os caras do Jackdevil entraram no palco com muita energia e dedicação, e para quem ainda não conhece, saiba que o Jackdevil é uma banda de heavy/thrash metal formada em São Luis/MA em meados de 2010. De lá pra cá, tornaram-se uma das bandas mais ativas da cena brasileira, seja gravando álbuns , eps, realizando apresentações ao vivo ou lançando videoclipes.

Dehuman 2

E no palco da Fofinho não fizeram feio, mandaram muito bem, animaram a galera que fizeram alguns Moshs e curtiram muito o som dessa banda nordestina que merece muito sucesso por sua busca e por sua lealdade a cena Metal Brasileira, é muito bom ver que a nova safra de bandas nacionais está em um nível tão bom, isso nos deixa mais tranquilos, porque sabemos que nossa tradição de ótimas bandas não se acabará, graças à bandas como o Jackdevil.

Por fim, era a hora dos anfitriões da noite, os caras do Onslaught e seu Thrash Metal, os caras vieram para comemorar o aniversário de 30 do  lançamento de seu petardo o genial Power From Hell, um marco para Thrash Mundial, pois trata-se de um disco divisor de águas para o Thrash e Speed Metal, a banda ingressa no palco e sem delongas mandam para minha supresa uma do The Force e não do Power From Hell, a ótima Let There Be Death, com aqueles riffs maravilhosos introduzindo a canção.

O som estava até que bom e quando a bateria começou a quebradeira o modesto público começou a agitar lá em baixo, quando a banda emenda Killing Peace, e sua introdução genial, ali tinha percebido que o Power From Hell não ia ser tocado na íntegra, mas as canções escolhidas para o set, compensavam a noite e estavam muito boas também.

IMG_2634

O Vocalista Sy Keeler, está muito bem, o cara tá mandando uns agudos muito bacanas, que dão um peso a mais nas canções, já nos vocais vocais rasgados, o cara está ótimo também, ou seja, ele está completo ao vivo, exemplo disso foi  Chaos Is King, uma faixa pesada e nervosa onde o Keeler. provou que o Onslaught, pode ser velho em nome, mas pra fazer barulho a banda ainda está com tudo.

Os músicos estão muito entrosados e gostei muito dos caras estarem tocando alto e sujo, com a sonoridade de antigamente, sem querer inovar ou mudar nada, é baixo, bateria e guitarra, sem frescura e sem papelão, assim como tem que ser, faixas como Angels of Death, Born for War ou a esquecida porém perfeita Shellshock, que me fez voltar no tempo e relembrar o grande álbum In Search of Sanity.

 

Onslau

No fim três pancadas sensacionais pra derrubar todo mundo, a poderosa 66 Fucking 6, e o seu refrão chiclete, que fica na cabeça, mas não é só o refrão não !…. as bases também ficam,  pois essa canção é muito bem feita e ao vivo encaixa como uma luva para agitar a galera, seguidas de duas do álbum aniversariante, Power from Hell, que colocou fogo na pista e pra finalizar a patada  Thermonuclear Devastation, fechando com classe a apresentação dos ingleses.

Não teve o Power From Hell inteiro, mandaram 4 faixas, mas tudo bem, a banda tem músicas boas em todas as suas fases e valeu a pena ver mais uma vez esses clássicos absolutos do metal digamos lado B, um grande espetáculo que só não foi melhor ainda por falta da galera, mas quem compareceu está de parabéns, e é por causa de vocês , que vão, que comparecem, que representam a cena underground brasileira e de produtoras de culhões, como a Cronos, que a citada cena ainda resiste bravamente !

2
Matéria enviada por Lucas Amorim

Similar articles