Metallica – Agitando o Lollapalooza

0 Flares Filament.io 0 Flares ×

Texto – Vinicius Coimbra

 

 

metallica-lollapalooza-2015

Antes de tudo, vi muitos comentários e chateações em redes sociais pelo Metallica tocar em um festival como Lollapalooza, a proposta do festival é clara de misturar gêneros musicais, não há o que discutir sobre isso, mas querendo você ou não, não da pra dizer que o Metallica faz show ruim, jamais!

Logo de cara a galera já estava eufórica e ansiosa, ainda mais quando as luzes se apagaram e aquele filminho de “Ecstasy of Gold” começou a passar no telão, aí meu amigo, não tem pra ninguém! Logo em seguida os caras subiram no palco para iniciar o show logo de cara com as belas faixas do novo disco, “Hardwired” e “Atlas,Rise” fazendo o couro comer logo no início do show! Logo em seguida James anuncia um clássico, e mais uma vez pra levar a galera a loucura, os sinos de “From Who The Bell Tolls” começam a ser tocados, pra fazer a galera pular de uma vez e cantar sem parar os refrões épicos.

Pra minha surpresa, e da galera toda também começaram a tocar “The Memory Remains”, essa foi bastante épica, a ponto da galera ficar minutos e minutos cantando até mesmo quando a música tinha acabado, acompanhando com os solos de Kirk Hammet.

 

O palco era simples, tinha alguns jogos bacanas de luzes, o telão atrás, nada de absurdo, coisa que deixou bem diferente dos demais shows que o Metallica já fez por aqui. Mas enfim, claro que “The Unforgiven” não ficou de fora do set, que logo em seguida tocaram duas belas músicas do disco novo, “Now That We’re Dead” que foi uma das minhas preferidas executadas na noite, e também “Moth Into Flame”.

É indiscutível a presença de palco do Metallica, e James Heitfield com suas falas, mesmo que a galera já saiba a maioria, cativa demais, e deixa o show ainda mais animal! Após executarem “Halo on Fire” também do Hardwired…to Self-Destruct,Robert Trujillo faz uma homenagem a Cliff Burton com o trecho de “Anesthesia (Pulling Teeth), claro que nem preciso dizer se a galera ficou emocionada com a homenagem haha.

Em seguida James pergunta se queremos ouvir um Old School, e logo mandaram “Whiplash”, aí meu amigo, saí da frente, era gente na roda pra tudo que é lado ao peso do som do “Kill Em All” que inclusive foi seguida de “Sad But True”, que não podia faltar!

As luzes se apagaram, e os sons começaram, a galera já sabia que era o início de “One”, onde do começo até o fim foi cantada pela galera com o solo épico que já conhecemos de Kirk Hammet! Em seguida foi só classiqueiras, a banda segue com “Master Of Puppets” seguida de “Fade to Black”, pra mim, um dos maiores pontos do show, afinal são dois clássicos que qualquer fã de Metallica é obrigado a saber!!

Logo em seguida vem nada mais nada menos que “Seek And Destroy”, achei que ficaria por último, mas dessa vez não, provavelmente essa foi a música que mais fez a galera pular e arrancar terra do autódromo haha.

A banda faz uma pequena pausa para voltar com um soco na cara chamada “Battery”, seguida da balada “Nothing Else Matters”, sempre épica por sinal, e pra encerrar o maravilhoso espetáculo, “Enter Sandman” pra fazer a galera ir para o delírio final!

Por mais que as pessoas critiquem, fazem comentários, ou coisas parecidas, NADA apaga o prestígio do Metallica, que proporcionou um ESPETÁCULO para as 100 mil pessoas presentes, mostrando como se faz metal mesmo não estando em um festival de metal!

Tagged with:
2
Matéria enviada por Lucas Amorim

Similar articles