Massacration – Live São Paulo

Por Bruno Nascimento

fotos – Facebook Massacration

Sábado, calor, ótimo dia para ver um show na cidade de São Paulo. As principais atrações do dia para quem queria curtir rock eram duas: O death metal do Nile, e o aclamado grupo humorístico Massacration.

Eu fiquei encarregado de acompanhar o retorno dos autointitulados “deuses do metal”. Chegando ao Tropical Butantã, notava-se a extensa fila, maior do que a de algumas bandas gringas que vão tocar por lá. Muitos fãs adolescentes misturavam-se com jovens adultos, alguns deles empolgados, imitavam os falsetes do vocalista Detonator.

Era de se esperar casa cheia, afinal a banda que começou em 2002 com os integrantes do grupo “Hermes e Renato”, na antiga MTV brasileira, retornou no início de 2017 para abafar outra reunião, a dos Guns n’ Roses. Para comemorar esse aguardado retorno, a banda preparou um show especial com vários convidados e a gravação do primeiro DVD.

Mais o menos no horário combinado veio a primeira surpresa, Luiz Boça, o lendário personagem caricato interpretado pelo humorista Felipe Torres, subiu ao palco com duas notícias, uma boa e a outra ruim. A ruim era que a grande atração da noite Massacration iria se atrasar um pouco. A boa: Teríamos um show de entretenimento do próprio Boça durante duas horas.

Claro que isso não passou de uma brincadeira, pouco tempo depois outro personagem, o Joselito, subiu ao palco e arremessou algum objeto de isopor na direção do grandalhão da mooca, que caiu e então foi dado início ao show de verdade.

 

Toda grande banda precisa de um grande slogan, como o do Kiss: “you wanted the best you got the best. the hottest band in the world…Kiss”. O Massacration não fica atrás e usa para entrar em cena o bordão, que também já se tornou clássico, “Massacration, a banda da galera”. Após a introdução a banda começou tocando “Metal Is the Law”, seguido por “The Mummy” com participação do vocalista Egypcio do Tihuana, além de uma múmia que perseguiu efusivamente os membros da banda. O show seguiu com “Cereal Metal” e “Metal Dental Destruction”, logo após essa, uma pane no sistema de iluminação parou o show por alguns minutos e todas as quatro primeiras músicas foram tocadas novamente para a gravação do DVD.

A luz voltou e “The Bull” foi a próxima música, um show à parte, com participação do ator Kid Bengala, e a atuação do Detonator. Todos os outros clássicos vieram em seguida, “Metal Gluglu” em homenagem ao humorista Sérgio Malandro, “Evil Papagali”, Metal Bucetation” e o novo single “Metal Milf” com mais uma participação especial, dessa vez, Sabrina Boing Boing, conhecida por seu porte físico protuberante deu um show dançando ao lado da banda.

Não faltou nada, tudo que o Massacration tem a oferecer se fez presente, o humor característico do grupo “Hermes e Renato”, e a inteligência de enxergar o humor num gênero sério como é o Heavy Metal. Não posso deixar de relatar sobre a bela homenagem a um dos fundadores do grupo, Fausto Fanti, falecido em 2014. Levou Bruno Sutter a uma leve lacrimejada. E como disse Detonator durante a apresentação, “São Paulo Agradece ao Massacration por essa noite de Heavy Metal’’.

 

 

Tagged with:
2
Matéria enviada por Lucas Amorim

Similar articles