Lacrimosa – O Que Faltou Para Ser Perfeito ?

Mais uma vez a banda Lacrimosa, uma das bandas mais bem sucedidas do Ghotic Metal Mundial, retornou ao Brasil, nesta que foi a  quinta passagem da banda no nosso país, e por mais uma vez,  tocou apenas em São Paulo, uma única data, no Carioca Club, e o Heavy World  compareceu nesse grande evento e te conta como foi essa passagem por terras paulistas, com fotos de Aline Narducci.

Logo quando entrei na casa, a primeira surpresa, pois a mesma estava muito vazia, porém os presentes estavam muito animados segurando balões e com muita expectativa, acredito que pelo show ter ocorrido em uma terça feira, contribuiu para que muitos fãs infelizmente, não pudessem comparecer, mas o show tinha que continuar e quando as luzes se apagam a gritaria começa o e o já famoso Lacrimosa Theme é iniciado, para delírio do pessoal la na pista,  balões brancos são erguidos e balançam dando um clima espectacular na abertura do show.

Lacrimosa 1

Pouco a pouco os integrantes vão ingressando ao palco, debaixo de muitos aplausos e quando Der Kelch der Hoffnung, é iniciada, Tillo Wolff, ingressa ao palco muito ovacionado pelo público, sorridente, o talentoso vocalista infelizmente sofreu um pequeno acidente que o fez ingressar ao palco apoiado em muletas e executar o show sentado em um banquinho ao centro do palco, porém a sua voz continua tinindo, e mesmo sentado o cara ainda tem mais presença de que muito vocalista por aí.

A banda veio para apresentar o novo CD, Hoffnung e tanto a primeira como a segunda canção da noite  a bela e orquestrada Kaleidoskop  foi deste trabalho, com aqueles belos Backings da Anne Nurmi, o qual infelizmente estava com o microfone muito baixo e mal se escutava, uma pena pois essas passagens dela são perfeitas nessa canção, aliás como a banda está pesada nesse cd novo, mas sem perder o seu espirito, a sua aura, aquela clima soturno e melancólico das canções.

Tilo dá um oi pra galera e diz algumas palavras arrancando muitos aplausos, e anuncia mais uma canção, dessa vez um clássico, uma volta no tempo, Schakalda obra de arte Inferno, de 1995, com um dos refrões mais sensacionais e sentimentais que uma música pode ter, seguida de outro clássico e uma das obras primas do Lacrimosa na minha opinião Stolzes Herz, essa música é demais ela tem todos os estilos possíveis em um som, é uma explosão de sentimentos e a galera lá embaixo, fazia seu papel, gritando, agitando, e os balões  voando, deixavam a apresentação ainda mais animada.

Lacrimosa 2

Seguindo com o set duas músicas que  me agradaram muito a ótima Apart, do injustiçado Echos, seguida de uma surpresa para minha pessoa, surpresa boa é claro, Crucifixio, lindo demais, quem diria que rolaria esse som, os sets do México eram diferentes e eu achava que essa não ia rolar aqui, mas ainda bem que rolou, som perfeito, de um álbum sensacional, emoção a flor da pele, poder ver um dos sons que destacaram o Lacrimosa e seu estilo único de fazer música naquela transição Ghotic e Metal do qual o Tilo conseguiu sucesso graças a esse álbum o Satura.

Mas o que já estava bom,  ficou melhor, quando a banda manda Alleine zu zweit, e põe todo mundo para cantar lá embaixo, e para deixar todo povo ainda mais atiçado, animado e sem voz, emendam ótima e bela Lichtgestalt, e aquele refrão que faz você gritar e gritar até não conseguir mais, e nessa hora reparei que os balões mudaram de cor, agora eram vermelhos, e percebi o quanto o pessoal do Lacrimaniacos se esforçou para deixar aquela apresentação perfeita, ficou muito legal, e só não ficou melhor ainda, porque infelizmente não lotou a casa.

O set seguiu com mais um som do  novo álbum,  I Lost My Star in Krasnodar, e aí para tudo.. Flamme im Wind, música maravilhosa, mais uma do Satura, que por mim poderia ser tocado na íntegra, que eu e um monte de gente lá, não ligaria nem um pouco, com um show de interpretação do Tilo, sensacional !!…. Aliás esqueci  de falar que as vezes ele se exaltava e até pegava a sua muletinha e saia andando pelo palco para arrancar um sorrisos da platéia, nessa ele não saio, mas arrancou emoção de todos, seguida de mais um som novo Die unbekannte Farbe.

Lacrimosa 3

Na sequencia foi a vez de Ane mais uma vez trocar de lugar com Tillo e cantar If the World Stood Still a Day, com direito a umas reboladinhas e chutinhos nos balões que ainda estavam no palco, ela canta e brinca com a plateia e isso é muito legal. A próxima canção Feuer, foi a hora do pessoal colocar as mãos para cima, e agitar muito nesse que é um dos sons mais agressivos que o Lacrimosa já compôs e ao vivo fica extremamente pesado.

E pra fechar a noite a banda manda Thunder and Lightning, seguida de Apeiron – Der Freie Fall, Part 2, e foi aí que eu acho que deu uma caída no espetáculo, pois a banda se retira, e depois de já ter mandado três sons novos na sequência, volta para o Bis e manda um som do Revolution Irgendein Arsch ist immer unterwegs e mais uma do álbum novo Keiner Schatten, isso com certeza deu uma esfriada no show, reconheço que as musicas novas são muito boas, mas fim de show é animação, é clássico, é histeria e acho que banda não passou esse clima e por isso vi muita gente desinteressada no primeiro  Bis.

 

Lacrimosa 5

Mas Tilo e Cia ainda retornaram mais uma vez para mandar a última da noite Ich bin der brennende Komet, que fez o público explodir de felicidade na pista, e aí você vê a diferença de um Bis com música nova e um com música velha, um som perfeito e muito comemorado pela platéia, mas infelizmente ficou por aí mesmo.  O publico ficou na saudade, e esperando na pista gritando por sons obrigatórias para um set no Brasil, no qual a banda não vem muito como Copycat ou Der Morgen Danach, mas a cortina se fechou, muita gente reclamou, outras não acreditavam , mas tinha acabado.

Muitos disseram  que a banda não teve tempo, tudo bem eu entendo, mas mandar 4 sons novos seguidos, dos quais, um com toda certeza poderia ser substituído por um clássico em que o povo se anima não custa nada, Apeiron – Der Freie Fall, Part 2, tem nove minutos e poderia ser muito bem substituída por duas canções que agitaria a galera no Bis.  Mas tudo bem, entendo que a banda está lá para divulgar o seu disco novo, mas eles não podem esquecer que o velho também faz sucesso e que muitas pessoas ali, os viam pela primeira vez e queriam ver esses sons antigos.

 

Lacrimosa 4

Compareci em todos os shows do Lacrimosa no Brasil, desde o primeiro lá no Olympia, e de todos os shows, embora esse trouxe algumas surpresas, este set list foi o mais fraco executado até hoje. A banda está de parabéns, fez um show fenomenal, tocaram com garra, sorrisos, foram simpáticos e tudo mais, o pessoal do Lacrimaniacos, estão de parabéns, fizeram um show a parte lá embaixo, agitaram, gritaram, deram tudo de si, e a própria banda reconheceu isso agradecendo aos mesmos durante o show, mas o set, falando do set list, foi bom, mas poderia ter sido melhor.

 

 

Confira a Galeria de Fotos completa abaixo:

Lacrimosa - Live Carioca Club - 08-12-2015

2
Matéria enviada por Lucas Amorim

Similar articles