Kadavar – Live São Paulo

Por Bruno Nascimento

Mais um sábado de Rock n roll na capital, todas as atenções estavam voltadas ao trio alemão de hard rock Kadavar. A última passagem dos caras pelo Brasil foi na turnê do disco “Berlin”, já faz mais de dois anos. Nesse tempo o trio lançou mais um trabalho sucesso de crítica e público, o sombrio “Rough Times”. Agora a banda chega com um repertório vasto e ainda mais afiada do que nunca.

Para aquecer o público desde cedo, foram convocados os garotos da Disaster Cities, banda natural de Chapecó, Santa Catarina. O show em São Paulo foi o lançamento do primeiro trabalho de estúdio da banda. A apresentação teve boa recepção por parte do público, que agitava mesmo sem conhecer o repertório da banda. Com músicas pegadas e arrastadas, certamente influenciados pelo hard rock dos anos 70, o grunge e o stoner metal da metade da década de 90, o quarteto não poderia ter lugar melhor para debutar nos palcos de São Paulo, do que num show do Kadavar. No fim, fomos surpreendidos por um cover pesado da clássica Search and Destroy dos Stooges. Ótima apresentação dos moleques.

Depois foi a vez do Grindhouse elevar toda atmosfera do Fabrique Club ao extremo, cordas estralando, uma fusão entre o baixo e as duas guitarras, proporcionado um som estrondoso, a bateria conduzida por Gustavo Cardoso e os berros do vocalista Leandro Carbonato, anunciavam o som do apocalipse. Uma performance muito vigorosa dos caras, uma mistura de doom metal com crust punk que também foi aprovada pelo público, que nesse momento já enchia a casa. Mesmo sendo a banda mais pesada da noite, não houve problema, todo o fuzz do Disaster Cities já tinha preparado o público para os riffs pesados do Grindhouse, que também levaram o título “fofura da noite”, quando o filho do vocalista reconheceu o pai no palco e gritou: “papai”, o garoto foi homenageado com uma música da banda dedicada a ele.

O Kadavar subiu cedo ao palco para encerrar o evento, como programado. Quando o trio entrou no palco só se ouvia os gritos dos fãs alucinados, os alemães logo sentiram a vibração e responderam com sorrisos logo nos primeiros minutos.

 

Como disse o baterista Tiger no papo que teve conosco, o setlist foi variado, com músicas dos quatro discos da banda. Entrar com “Skeleton Blues” do último lançamento, e a parir daí emendaram com os riffs pesados de “Doomsday Machine” e “Pale Blue Eyes”, essa sequência deu um ritmo à apresentação, depois voltaram com mais duas músicas de “Rough Times”, “Into The Wormhole” e “Die baby Die”, aliás, que música, “Die Baby Die” ao vivo ganha mais força, fica mais rápida, um autêntico hard rock da década de 70.

O show seguiu com músicas dos primeiros discos, e com o público cada vez mais feliz, dançando. O trio economiza nas palavras, mas a cara de satisfação dos três é visível.

O som estava perfeito, equalizado, a guitarra era alta, mas não abafou o baixo e a bateria montada ao centro do palco ganhou mais destaque. É importante esse som cristalino nas performances ao vivo, já que a banda preza por esse som no estúdio, somando o som com o visual retro dos caras, você tem a sensação de ser transportado ao passado, mesmo que assistindo a músicos novos, é um sentimento bom, um resgate da década dourada do rock n roll, com algumas influências modernas, afinal, falamos de músicos com no máximo 30 e poucos anos.

 

São músicos de alto nível que não se intimidam com o tamanho do nome que já conseguiram na cena internacional, parecem se apresentar como três músicos de rua, vestidos com roupas antigas, agitando e balançando os cabelos.

Por fim, gostaria de ressaltar o trabalho da Abraxas, sem querer rasgar seda, mas é a produtora que traz os shows mais diferentes ao Brasil, em tempos que os nomes clássicos se retiram de cena, é importante trazer novos olhares ao rock, algo fora da caixa.

 

SETLIST:

  • Skeleton Blues
  • Doomsday Machine
  • Pale Blue Eyes
  • Into The Wormhole
  • Die Baby Die
  • Living In Your Head
  • The Old Man
  • Black Sun
  • Forgotten Past
  • Purple Sage
  • Thousand Miles Away From Home
  • All Our Thoughts
  • Come Back Life

 

Todas fotos

ER_L0674

 

Tagged with:
2
Matéria enviada por Lucas Amorim

Similar articles