Eluveitie – Live Rio de Janeiro

0 Flares Filament.io 0 Flares ×

Depois de muita polêmica envolvendo a turnê sul-americana do Eluveitie, alguns shows cancelados e exposição de motivos das duas partes, veio uma grata surpresa, quando as
Produtoras, No Class e On Stage anunciaram que a banda de folk metal faria um show no Rio de Janeiro nesta última quarta-feira (20), e que a apresentação aconteceria no Teatro Odisséia.

Em nota as agências declararam que o Eluveitie procurou as produtoras para “viabilizar” o show e “ter uma chance de estar com seu público para entregar aquilo que realmente todos esperam: música!”. E isso foi uma surpresa para o público do Rio de Janeiro, que não estava na rota inicial da banda, mas passou a estar depois que outras apresentações foram canceladas.

A produtora colocou preço populares nos ingressos, que custaram R$ 60,00 e que serviriam “apenas para pagamento dos custos das produtoras” e ainda declarou que aqueles que possuíam ingressos das datas que foram canceladas, bastava apresentar o mesmo que teriam a sua entrada garantida”. E ainda assim com o show tendo sido anunciado em cima da hora, felizmente lotou, e lotou muito, a casa estava cheia, os fãs aproveitaram o preço e lotaram o Teatro Odisseia.

E falando do que importa, a apresentação em si, começou aproximadamente, as 21:40 e com toda certeza levantou a multidão, com músicas como ‘Ategnatos’, ‘King’, Nil’, ‘Omnos’, ‘Lvgvs’ e ‘Catvrix’. um começo matador com a galera em êxtase e enfurecida na pista, gostei muito do som, bem equalizado, sem muito xiado, já a movimentação da banda não podemos falar muito, já que os caras tem muita gente na banda 8 pessoas, que se espremiam no pequeno palco do Odisséia.

Momento alto da apresentação e um dos mais queridos da plateia, é quando Fabienne Erni com sua bela e potente voz, canta sozinha, a melódica ‘Artio’, deixando ecoar a melodia em todos os cantos da casa e encantando todos os presentes.

E a banda estava energética, com muita disposição, agradeceram o público e disseram algumas palavras sobre os cancelamentos dos shows, sobre estar ali sem saber o que ia ocorrer, mas que estavam felizes, pois no fim deu tudo certo, e podemos afirmar que deu certo mesmo, pois tudo estava funcionando perfeitamente, flauta , bandolim, bodhrán, gaita e a harpa, para alegria de todos ali no evento.

O legal da banda ao vivo é a cacetada de instrumentos que os caras usam fazendo com que a performance dos músicos se tornem impressionantes, músicos como a ótima Michalina Malisz roubam a cena no palco, tocando seu exótico hurdy gurdy e Nicole Ansperger, no violino, encanta qualquer um que a veja , pois como toca essa mulher, sem falar no feeling impressionante que ela tem.Seguindo com a apresentação tocaram uma das mais queridinhas do público ‘Epona’, do álbum Evocation II: Pantheon, seguida de ‘Thousandfold’ e ‘Quoth the Raven’, do disco Everything Remains (As It Never Was). E é claro que uma das canções mais aguardadas e uma das mais clássicas do grupo, ‘The Call of the Mountains’ versão em inglês, estava lá, na voz de Erni, que fez o público cantar em coro e bem alto fazendo o Teatro Odisséia parecer um Karaokê gigante.

Para finalizar o show, de mais de uma hora de de boa música, a banda apresenta ‘Rebirth’, não, não é a do Angra e sim, do novo álbum, Ategnatos, fechando a noite com Inis Mona’, do ótimo álbum Slania, lançado em 2008. O grupo despediu-se, enfim, dos fãs e mostrou que estão com uma formação sólida e bem entrosada, e esquecendo os problemas de bastidores, quem foi ao Teatro Odisséia viu naquela noite o que interessa, música boa e bem tocada.

Tagged with:
2
Matéria enviada por Lucas Amorim

Similar articles