Dark Avenger – Live São Pulo – 11/04/2015

A noite de 11 de abril no Gillan’s Inn em São Paulo, foi uma celebração ao Metal Nacional, pois o mesmo palco acolheu representantes da nova geração e verdadeiros batalhadores do Heavy Metal brasileiro, em uma festa que com toda certeza ficará na história paulistana.

As bandas Primator, que promove o lançando seu debut álbum ‘Involution’ e a brasiliense Dark Avenger no retorno aos palcos (após os problemas de saúde de Mário Linhares) e  comemorando os 20 anos de lançamento do álbum debut homônimo, além de convidados mais do que especiais Mario Pastore (Pastore, ex-Delpht) e Aline Nunes (Fire Strike). E o resultado dessa combinação você confere nas linhas abaixo, e nos cliques de Aline Narducci.

16565829864_1a9f8eaacf_z

A casa cheia e o público animado, logo receberam a primeira banda, o Primator, que promete muito em sua carreira, a banda é muito consitente, é muito entrosada e tem um ótimo vocalista Rodrigo Sinopoli, gosto muito da presença de palco do cara e também da sua descontração isso ajuda a deixar o espetáculo com um clima mais intimista, mais pessoal, gerando uma conexão positiva com a galera.

Falando de faixas apresentadas, um telão atrás da banda, passava imagens do mundo na visão do álbum Involution, do qual me agradou muito, achei bacana e consistente as ideias do álbum desde a capa, até os retoques finais da última canção, é um trabalho que merece ser ouvido com muita cautela,  e foi perfeitamente executado ao vivo, provando que a banda não é de estúdio e sim de talentosos músicos.

17186605312_e533d4e862_z

Rodrigo convida Mario Linhares para, juntos executarem um cover do Manowar que levantou toa a plateia, um grande clássico interpretado por duas grandes vozes é sempre bom de se ouvir. Por fim, a banda agradece ao público e mandam a ótima ’, “Praying For Nothing”, e com isso Rodrigo Sinopoli (vocal), Márcio Dassié (guitarra), Diego Lima (guitarra), André dos Anjos (baixo) e o estreante Lucas Assunção (bateria), concluem um belo show de abertura, mas a noite estava só começando.

Prosseguindo com a festa, era a hora do Dark Avenger fazer seu show de comemoração dos 20 de anos do álbum homônimo, acho que sem dúvida alguma, esse disco foi um dos que mais ouvi na minha vida, eu tenho muito orgulho desse disco, e sempre escrevo em minhas resenhas e até mesmo em entrevistas que fiz com o Mário e a banda, que considero o Dark Avenger uma das bandas mais injustiçadas de nosso país, na proporção, talento/sucesso, mas os caras estão aí lançando coisa boa e quem quiser conferir tenho certeza que não vai se arrepender, por que a banda com toda certeza não tem material ruim.

16980843967_1d08ef449d_z

Falando de set list, o Dark Avenger trouxe uma mescla de faixas de seu disco aniversariante em um primeiro momento e após, outras composições aclamadas além de material de seu ultimo trabalho ou seja um passeio por sua trajetória musical.

Após a intro inicial, Mario Linhares (vocal), Gustavo Magalhães (baixo), Hugo Santiago, Glauber Oliveira (guitarras), Anderson Soares (bateria) e Vinicius Sodré Maluly (teclados), já começam com dois petardos do álbum de 1995 a homônima “Dark Avenger” e “Die Mermaid!” e sem delongas já emendam as rápidas “Call To Fight” e “Who Dares To Care”, na plateia sorrisos, pois esses sons são maravilhosos e não da pra reclamar não é ?

Após essa chuva de clássicos logo no começo, Mario faz uma pausa e diz ‘Muitas das músicas não tocamos desde 2000, nem me lembro a última vez que tocamos esta’,anunciando o meu som predileto do Dark AvengerMadelayne”, esse som é perfeito tem melodia, tem feeling, tem emoção, nem precisa falar mais nada, passado esse maravilhoso som, era a hora das participações, o vocalista comenta sobre a ausência de Alírio Netto (Age of Artemis, Khallice, HeavyPop) devido a uma forte gripe e convida a vocalista Aline Nunes (Fire Strike) ao palco para executarem a enigmática, “Rebellion”. Logo na sequência, nova participação especial, o carismático Mario Pastore, e nessa reunião os dois grandes vocalistas cantam um dos maiores clássicos da carreira da banda, “Morgana”.

16568081903_dd9524e277_z

Prosseguindo o espetáculo era a hora da segunda parte dos show com outras canções de sucesso da banda, como Tales Of Avalon, Crown Of Thorns, a bela The Knight On The Hill,  além da música da vida de Mário Linhares segundo as suas próprias palavras“Caladvwch” do álbum ‘The Terror…’ (2001), muito bem recepcionada pelos presentes. Na sequência o vocalista indica o final do show e mandando The Thousand Ones, após pede para todos os presentes se aglomerarem na frente do palco e grita Armageddon, finalizando uma noite perfeita de celebração entre amigos como ele mesmo falou.

Parabéns a produtora, ao  Gillan’s Inn , as bandas, os convidados e principalmente ao público, que faz acontecer eventos dessa magnitude, o Metal Nacional ainda tem muita lenha pra queimar, e em shows como esse, vemos o porque disso, agradecimentos a casa Gillan’s Inn, pela recepção e pelo carinho, agora é hora de esperar o próximo show, vida longa ao Heavy Metal Nacional.

17162338836_40ed1d1204_z

 

 

2
Matéria enviada por Lucas Amorim

Similar articles