Bullet for my Valentine – Live São Paulo – 11/07/2015

E finalmente chegou o dia da apresentação tão esperada do Bullet For My Valentine e os shows da América do Sul contaram com abertura da banda Motionless in White, que já tocou no Brasil uma vez ao lado do Asking Alexandria em 2013.

E a segunda passagem pelo Brasil do Motionless in White, foi com uma apresentação muito enérgica, liderada por seu vocalista Christopher Cerulli, que mixou canções dos três álbuns da banda, evidenciando o terceiro e último lançado em 2014, o ótimo “Reincarnate”.

_DSC9431

 

A banda é conhecida por mesclar em sua música Gothic Metal, além de letras obscuras, a banda abriu o show com grande estilo “Break the Cycle” e “Reincarnate” e levou os fãs ao delírio ao tocar músicas como “Reincarnate”, “Death March”, “Unstoppable”, “Generation Lost” e “Dead as Fuck”, e singles como “Abigail”, “Devil’s Night” e “America” esta última uma das mais agitadas pelo público,

A presença de palco da banda, junto com a personalidade forma o tempero ideial pata que o público clamasse por mais canções, e não pelo headliner da noite, garantindo-se do início ao fim, rolou até um cover mais sombrio de “Du hast”, original do Rammstein., que foi muito bem recebida por todos, finalizando a noite com “Immaculate Misconception”, tudo certo, tudo ok, os caras estão aprovados e de parabéns, mas a noite seguia e a euforia estava a mais de mil.

 

_DSC9374

 

Sem muito esperar, o Bullet For My Valentine subiu ao palco com sangue nos olhos iniciando com “Your Betrayal”, que causou euforia em todos os fãs, já emendando com “Raising Hell”, última música com participação do ex-baixista Jason James que saiu no começo de 2015 após 12 anos na banda, mas isso não abalou em nada a apresentação.

Quem esperava por ouvir “All these things I hate” ficou na saudade, mas a banda não deixou de tocar outros hits do seu primeiro trabalho, como “4 Words (To Choke Upon)”, “Suffocating Under Words of Sorrow” e “The End”, já está de bom tamanho não ? Claro que não! Pois os caras queriam mais !!!

_DSC9509

 

Momento importante da apresentação foi em “The Last Fight” com o primeiro verso da música e refrão acústico, para então ter a participação de todos da banda no palco, achei muito bacana essa mistura pois todos os fãs podem participar da canção, isso dá mais energia para a apresentação.

No fim músicas como “Alone”, “Dirty Little Secret” e “Scream Aim Fire” foram tocadas e (Here’s a war)”, divulgada pela banda há apenas uma semana antes dos shows na América do Sul foram executadas brilhantemente por uma banda que nem parece que sofreu uma mudança em sua formação de tão entrosada que estava.

_DSC9467

Pra fechar essa apresentação a cereja do bolo com “Tears Don’t Fall” após Matt agradecer muito ao público paulista e dedicar essa música para cada um que estava presente no Via Marquês, dizendo que os amava e esperava vê-los em breve, e nós também, pois aquilo além de um show foi uma aula de energia.

4
Matéria enviada por Aline Narducci

Similar articles