Armored Saint – Live São Paulo

Por Bruno Nascimento

O Armored Saint é daquele “pacote” de boas bandas de heavy metal americanas ofuscadas pela popularidade do Thrash Metal nos Estados Unidos. Dividindo espaço com outras bandas que nunca deixaram o patamar de ídolos “cult”, como Manilla Road, Omen, Cirith Ungol, Virgin Steele, Brocas Helm, Warlord, Liege Lord, entre outras dezenas de grandes bandas de heavy metal da América.

Apesar de se localizar num nível abaixo de popularidade, o Armored Saint tem uma carreira sólida com 7 bons discos de estúdio, e isso culminou numa base de fãs mundo afora.

O Brasil nunca teve a oportunidade de recebê-los anteriormente, portanto, essa noite fria de domingo era um capítulo importante na história da música pesada na cidade de São Paulo.

No entanto, antes da história apresentação, era preciso convidados a altura para esquentar a festa. O grupo natural de campinas, Hellish War foi escolhido para a tarefa.

O Hellish War é uma banda de Heavy Metal que mantém a pegada épica de muitos dos medalhões aqui citados anteriormente. Uma bateria forte acompanhada de um pesado baixo, além do potente vocal de Bil Martins, ora mais agudo, ora mais grave, uma perceptível mistura de influências na maneira de cantar, que vão desde Rob Halford a Chris Boltendahl. Mas é muito importante lembrar que o grande trunfo da banda está no guitarrista Vulcano, ele comanda as seis cordas com maestria e peso, é um show à parte, abusa do tapping nos solos, e se veste como Craig Goldy (guitarrista da banda de Dio na segunda metade dos anos 80).

No setlist, a banda usou o tempo limitado que tiveram para apresentar canções de todos os seus três álbuns, Defender Of Metal (2001), Heroes Of Tomorrow (2008), e Keep It Hellish (2013). Em Defender of Metal, Bil dedicou a Steve Grimmett, vocalista do Grim Reaper, que tocou no sábado em Osasco, e compareceu ao fabrique prestigiar o evento, e We Are Living For the Metal fechou a boa apresentação dos caras.

Os equipamentos do Hellish War foram retirados rapidamente do palco, e a brilhante bateria de Gonzo Sandoval começa a mostrar as caras, com seus dois bumbos ostentando o logo do Armored Saint em vermelho.

Os roadies ajustavam os fios, enquanto os próprios músicas faziam os últimos toques em seus instrumentos. Delivering The Goods, clássico de 1979 do Judas Priest estourava as caixas do fabrique, era o sinal de que estava tudo pronto, a música acabou, e agora sim, começava a tão esperada apresentação do Armored Saint em solo brasileiro.

John Bush e cia subiram ao palco já tocando uma das mais novas do repertório, Win Hands Down, do disco homônimo lançado em 2015. Em seguida já emendou March Of The Saint, um dos maiores clássicos do grupo, pronto, era apenas a segunda música e público já estava ensandecido.

Um animado John Bush saudou os fãs brevemente e já pegou seu chocalho para a introdução de Tribal Dance, que ao vivo soa ainda melhor do que a versão de estúdio gravada em 1991.

Depois de After Me, The Flood, a sequência nostálgica e matadora, Nervous Man, Last Train Home, Raising Fear, Symbol Of Salvation e Book Of Blood, colocaram um sorriso no rosto dos fãs old school presentes na casa.

 

O auge foi quando John Bush disse que tocaria uma música “bem antiga”, então foi para galera cantar Aftermath. John subiu no balcão do bar e depois foi para pista, onde cantou rodeado por fãs e flashes das câmeras, um momento muito bonito, que revelou um lado muito carismático da banda, e fez aquele ingresso valer uma memória eterna.

Antes do ataque final, John apresentou a banda: Gonzo, na bateria, os guitarristas Phil Sandoval e Jeff Duncan, e o técnico baixista Joey Vera. Orgulhoso da performance da banda o vocalista soltou “Eu tenho prazer de dizer que nós estamos juntos desde 1991, a mesma formação desde 91”.

Público ganho, show quase perfeito, ainda faltava mais alguns clássicos, Reign Of Fire, Can U Deliver e a veloz Mad House trataram de encerrar uma noite histórica para os fãs brasileiros da escola tradicional do heavy metal americano. Inesquecível.

 

SETLIST

  • Win Hands Down
  • March Of The Saint
  • Tribal Dance
  • After Me, The Flood
  • Nervous Man
  • Last Train Home
  • Raising Fear
  • Symbol Of Salvation
  • Book Of Blood
  • Mess
  • Aftermath
  • Left Look From Right Field
  • Reign Of Fire
  • Can U Deliver
  • Mad House

 

 

Tagged with:
2
Matéria enviada por Lucas Amorim

Similar articles