ANTICHRIST – SINFUL BIRTH (2017)

Por Bruno Nascimento

Seis anos após o lançamento do primeiro disco, “Forbidden World”, os suecos voltam afiados com o novo trabalho ‘’Sinful Birth”. O disco estava sendo muito esperado entre os fãs, principalmente pelo sucesso do debut, que para mim, é um dos melhores álbuns de Thrash Metal da última década.

Com uma pegada muito tradicional, inspirada na dourada década de 1980, a banda cria uma atmosfera pesada e caótica, a mesma sensação que eu tenho quando ouço os primeiros discos do Kreator (caos e violência de um mundo desajustado). Enquanto no primeiro disco a banda mesclava o thrash com elementos do metal tradicional, no segundo percebe-se uma similaridade com as bandas mais pesadas de thrash metal dos anos 80: Sadus, Rigor Mortis, Possessed, Dark Angel e Sepultura.

O peso da sonoridade aliado com as letras sádicas, combinaram com a bela capa feita pela artista sueca Sandra Österberg, atualmente não se vê mais arte assim em cds com tanta frequência. A produção é bastante clara, apesar de se tratar de uma banda ‘’retro”, o som extraído no álbum não parece mera cópia do que foi feito no passado, assim como não tem o som saturado da maioria das bandas de thrash metal da atualidade, tudo é feito de forma certeira, evidenciando as palhetadas da dupla de guitarristas e o vocal gritado como um animal do ótimo Anton Sunesson.

Você pode conferir o poder da banda em músicas como “The Entity”, “The Black Pharoah” e ‘’Fall Of The Temple Of Solomon”. É impressionante a fúria da banda.

Com o seu segundo disco, o Antichrist se consolida de vez como uma das melhores bandas do momento, mostrando que algumas novas bandas são ótimas alternativas aos antigos mestres do gênero. ‘’Sinful Birth’’ é um dos melhores álbuns de 2017.

Tracklist:

1- Instruments of Sadism

2- Savage Mutilations

3- The Entity

4- Under the Cross

5- The Black Pharaoh

6- Sinful Birth

7- Burned Beyond Recognition

8- Chernobyl 1986

9- Fall of the Temple of Solomon

Tagged with:
2
Matéria enviada por Lucas Amorim