Angra Fest – Live São Paulo

Por Bruno Nascimento

Este Domingo 26/11/2017 ficará marcado para sempre na memória dos fãs da banda Angra, um dos expoentes do metal brasileiro, a banda paulistana finalmente conseguiu realizar seu primeiro festival. Segundo o guitarrista Rafael Bittencourt, era um desejo de muito tempo, e a ideia é continuar com o festival nos próximos anos.

Vamos à festa. Parte dos convidados já estavam presentes no Tom Brasil esperando por tudo que ainda ia rolar por lá, havia uma quantidade considerável de fãs aguardando a abertura dos portões da casa. As 18:30 o pessoal já estava entrando. Tudo certo.

 

NOTURNALL

Como combinado 19:00 horas em ponto entrou a banda, encarregada de abrir a noite de comemorações. A banda de São Paulo já tem dois discos lançados e conta com ex membros da banda shaman, além do guitarrista americano Mike Orlando, do Adrenaline Mob, recentemente a banda passou por um acidente fatal durante a turnê, que custou a vida do baixista David Z. Mike ainda tenta se recuperar do trauma, mas fez uma apresentação muito consistente a frente das guitarras.

O setlist do show foi baseado nos dois únicos discos da banda, ainda teve um ótimo cover de ‘’I Want Out” do lendário grupo alemão Helloween, além da participação de duas artistas pintadas com uma maquiagem carregada, digna de um filme de terror anos 80, que brindaram o público com uma apresentação ‘’macabra” de pole dance. Foram 45 minutos de um bom aquecimento para a noite.

 

Massacration

Esse foi o segundo show da banda que vi esse ano, posso dizer que os caras estão muito afiados depois da volta aos palcos. Detonator e sua trupe fizeram as palhaçadas de sempre e ganharam o público com muito carisma e bom humor.

A apresentação teve início com “Metal Is the Law” e “The Mummy”, com a participação do Egypcio da banda Tihuana, e seguiu com “Metal Massacre Attack”, após essa, houve um apagão geral na casa. Interessante que algo semelhante aconteceu durante o show da gravação do DVD deles alguns meses atrás. Não sei se é mais uma brincadeira da banda ou apenas uma cômica coincidência. Após alguns minutos sem luz, o show seguiu sem mais problemas.

Massacration é sempre divertido e nostálgico. Existe magia entre os agudos do Detonator e as guitarras-vassoura de Red Head Hammett.

 

ANGRA

O Angra se fez presente como anfitrião, um show longo, com muitos convidados especiais.

A primeira metade do show foi com apenas com a formação atual: Fabio Lione (vocal), Rafael Bittencout (guitarra), Marcelo Barbosa (guitarra), Felipe Andreoli (baixo) e Bruno Valverde (bateria), além do tecladista Bruno de Sá e Dedé Reis na percussão, músicos adicionais durante toda a apresentação. O ponto alto dessa parte foi com certeza “Silent Call” cantada por Bittencourt. O guitarrista pediu para que o público ligasse a luz dos celulares, formando luzes auxiliares que combinaram perfeitamente com a balada, lenta cantada pelo público.

Depois de “Angels and Demons” foi a hora da surpresa, “Travellers Of Time” faixa do novo álbum Omni, ecoou pelos alto falantes da casa, enquanto o baixista Felipe Andreoli fazia uma live em alguma rede social para os fãs de diversas partes do mundo.

Em seguida, foi a vez dos convidados brilharem. Dani Nolden subiu ao palco para cantar “Heroes Of Sand”. Depois, os antigos membros Ricardo Confessori (bateria) e Luís Mariutti (baixo) uniram forças para tocar mais dois clássicos “Silence and Distance” e “Nothing To Say”, essa última com a ajuda de Alíria Neto nos vocais.

Anunciado como um dos grandes convidados da noite e influência direta e fundamental para o Angra, Geoff Tate Subiu muito aplaudido ao palco e teve pouco tempo para mostrar seu talento. Com ele, a banda tocou “Empire’’, “Eyes Of Stranger” e “Silent Lucidity” do Queensrÿche, e dividiou o palco com Fabio Lione em “Make Believe”. Tate se despediu do palco da mesma forma que entrou, ovacionado.

Com o show se encaminhando para o final, mais convidados apareceram após “Rebirth”. Edu Ardanuy e Bruno Sutter (o Detonator) fizeram um cover de Yngwie Malmsteen e Pompeu do Korzus cantou “Walk’’, do Pantera, no momento mais agressivo da noite.

Tudo se encerrou com um medley Carry On / Nova Era com a participação de Bruno Sutter, Fabio Lione, Alírio Neto e Thiago Bianchi, o quarteto brilhou e se despediu a altura do show.

Esperamos o próximo Angra Fest, quem sabe até maior do que foi esse ano. Realmente uma iniciativa muito bacana.

Setlist:

1-Newborn Me

2-Acid Rain

3-Final Light

4-Waiting Silence

5-Ego Painted Grey

6-Time

7-Upper Levels

8-Solo de Bateria

9-Silent Call

10-Angels And Demons

11-Heroes Of Sand

12-Silence and Distance

13-Nothing To Say

14-Empire

15-Male Believe

16-Eyes Of Stranger

17-Silent Lucidity

18-Rebirth

19-I’ll See The Light Tonight

20-Walk

21-Carry On / Nova Era

 

 

2
Matéria enviada por Lucas Amorim