Air Supply – Live São Paulo – 05/06/2015

Texto Lucas Amorim

Fotos Aline Narducci

Poucos artistas, bandas, ou cantores, podem se orgulhar de verdadeiras carreiras longas e bem sucedidas, e a prova viva disso é o Air Supply, com 40 anos de carreira ininterruptos e dezenas e dezenas de sucessos emplacados em rádios e na vida das pessoas.

Quero ver, por exemplo, um cidadão aqui no Brasil, que não conheça pelo menos um hit desse duo que é considerado como os maiores compositores de baladas românticas do mundo, e o titulo não é atoa, pois, realmente as músicas são de bom gosto, e agradam pessoas que curtem todos os estilos. E tantos anos de carreira, mereceiam uma comemoração, e o HSBC Brasil em São Paulo, celebrou com Graham Russell e Russell Hitchcock esse belo momento que você lê nas linhas abaixo.

 

Air Suppy 1

Casa cheia, público eclético, animado, que seguravam em suas mãos balões comemorativos, aguadando o início do espetáculo, até que as luzem se apagam e os integrantes da banda de apoio ingressam ao palco, uma introduçao ao som de muitos aplausos e Graham Russel dá as caras com seu violão já soltando sua bela voz em Sweet Dreams, para delírio do público, sendo que instantes depois o carismático e talentoso Russel Hitchcock, surge do outro lado palco, para completar a euforia dos presentes, a música foi cantada em uníssono, em um clima emocionante.

Sem delongas e ainda sob muitos aplausos, a dupla já emenda Even the Nights Are Better, em uma roupagem mais pop metal, bem pesada e com um swing perfeito, que foi acompanhada por palmas e muita animação da plateia, gostei demais da energia do Air Supply ao vivo, com roupagem modernas e clima contagiante deixando a energia muito positiva no ambiente.

 

Air Supply 2

A dupla vai muito bem, estão afiados na voz, além de se comunicarem muito com a plateia, além é claro de um repertório cheio, mas cheio de clássicos absolutos desses 40 anos de estrada, clássicos como Just As I Am, Every Woman in the World, a bela Here I Am, que fez muita gente levantar da mesa e abrir os braços se contagiando naquela infinidade de canções inesquecíveis que foram cuidadas e guardadas pelo tempo.

Momento de extrema emoção na apresentação se deu nos primeiros acordes de Goodbye, obra prima das baladas, e uma das mais esperadas da noite, que foi cantada inteira aos berros pela platéia que tentava alcançar aquele vozeirão de Russel nas partes agudas da canção, e que também foi muito bem estruturada em uma versão mais pesada ao vivo, o que da uma energia especial para canção e para quem a contempla.

 

Air Supply 4

Houve momentos de conversa com o público, onde Graham recitou um poema para todos e foi muito aplaudido, houve um solo de teclado, houve uma parte acústica, enfim, não faltaram momentos mágicos para deixar aquela noite inesquecível, para ambos os lados, tanto artista, tanto platéia.

No fim, a dupla desce para cantar um pouco entre as mesas, mas a tentativa se deu um pouco frustrada, uma vez que os fãs desesperadamente sairam correndo em direção aos artistas e se não fossem os seguranças seriam sufocados por tanto carinho coletivo, ou ficariam cegos, de tantos flashs em seus rostos, mas isso faz parte, é normal querer um momento do lado de dois dinossauros da musica mundial como aqueles dois cidadãos.

 

Air Supply 3

No fim, a cereja do bolo com Making Love Out of Nothing at All, aquela mesmo, do clipe do avião, onde não preciso falar mais nada, pois os olhares das pessoas que nesse momento já tinham abandonado as suas mesas e estavam no pé do palco cantando com toda emoção, já diziam por si, encerrando aquela noite espetacular.

Mas para a alegria de todos, ainda deu tempo de mais duas, a dançante Desert Sea Sky para dar aquele clima disco em todo mundo e por fim, como tudo que é bom dura pouco, All Out of Love encerra aquele noite em que a talentosa dupla parecia mais uma máquina do tempo, que a cada momento levava a plateia a um local e com um tema diferente.

Air Supply 5

 

Não escondo de ninguém minha admiração pelo Air Supply, que mostra para o mundo há mais de quatro décadas, que para fazer música boa, é preciso apenas seguir o coração, a voz já um assunto pra outro dia, pois isso aí já é dom mesmo, agradecimentos especiais para Damaris Hoffman, pelo credenciamento da equipe Heavy World.

Confira a galeria de fotos completa em: https://www.flickr.com/photos/alinenarducci/sets/72157652228632524

Tagged with: ,
2
Matéria enviada por Lucas Amorim

Similar articles