Pestilence – Live Rio de Janeiro

Os holandeses do Pestilence desembarcaram no Brasil em abril de 2018 para uma tour e o Rio de Janeiro, na rota desse grande show de uma das bandas de Death Metal mais técnica da história.

O show ocorreu no pequeno mas acolhedor La Esquina, que fica na famosa região bohemia Lapa e o Line do evento ainda foi composto por duas ótimas bandas como os gringos do Carnation vindos lá da Bélgica e os Brasileiros da Dark Tower.

Com poderosas apresentaçoes as bandas de abertura fizeram o seu papel entregando shows pesados e muito bem estruturados, muita música boa, e para o público que foi atrás de Death Metal de qualidade esse achou ali, com toda certeza, ótimas apresentações que deixaram a galera feliz até o inicio da banda principal.

Sem muitas delongas o Pestilence subiu ao palco e sem rodeios iniciou sua apresentação com muito estilo e comuita personalidade, pois mandaram uma do novo álbum Hadeon, logo de cara a ótima Non Physical Existent, seguida dos clássicos Malleus Maleficarum/ Antropomorphia.

Na ativa desde 1986, a banda é tida como uma das responsáveis por mudanças no death metal, como o progressive e technical death metal e isso ficou claro na noite pois a técnica da banda é de tirar o folego, os caras são hiper precisos com uma cozinha perfeita e harmonia total em passagens rápidas ou mais cadenciadas.

Mas é claro que a parte mais esperada pelos fãs presentes eram os sons do imortal Consuming Impulse e eles estavam lá em três oportunidades, sim com outro vocalista, porém com a mesma qualidade a banda mandou ,Chronic Infection, Dehydrated e Out of the Body para alegria e delírio da galera que curte um Death Metal das antigas, aquele cru e sem frescuras que só as bandas do nível do Pestilence conseguiram fazer.

Um grande show de uma banda icônica que deixou sua marca na música pesada, muitos podem até não gostar do Pestilence, mas negar que os caras são muito importantes para a cena e para construção de um novo patamar da música pesada não é uma opção, e quem compareceu ao La Esquina teve a oportunidade de ver todo o talento desses holandeses que ajudaram a moldar um estilo ao longo dos tempos.

Tagged with:
2
Matéria enviada por Lucas Amorim

Similar articles