Glenn Hughes – The Voice of Rock and Roll

Texto – Vinicius Coimbra

Fotos – Fernando Pires 

Na noite fria e chuvosa de 19/09/2016 o Carioca Club estava pra receber um dos melhores shows do ano, mesmo com o clima do jeito que estava não impediu da casa estar cheia e muito menos do Heavy World não estar lá para conferir nada mais nada menos do que a lenda Glenn Hughes !

O cara é apenas um ex Deep Purple, Black Sabbath, Trapeze e com uma consolidada carreira solo, pouca moral não é mesmo ? Pois bem, quando o relógio bateu um pouco mais de 20:30 Hughes subia ao palco com sua banda e começou abrindo com um clássico do Trapeze, “Way Back to the Bone”!

gleen-hughes-1             Foto – Fernando Pires 

O público logo de cara já estava muito agitado ao ver o “tiozinho” no palco que por sinal estava muito entusiasmado por estar de volta ao Brasil. Glenn e banda seguiram com “Muscle and Blood” , “Orion” e “Touch my Life” também do Trapeze.  Sinceramente eu paro pra observar como pode o cara com 64 anos de idade cantar desse jeito ??? Em praticamente todos os momentos do show Glenn Hughes abusava de seus agudos e gritos sem desafinar uma nota, cheguei a conclusão que o cara é mesmo anormal e merece ser chamado de “The Voice of Rock” !

Glenn seguiu com “First Step of Love” dando aula de baixo e é claro que não podia faltar os sons do Deep Purple, a galera foi a loucura quando ele anuncia “Stormbringer” onde dava pra ouvir o Carioca Club inteiro cantar alto !

Vale ressaltar também que o guitarrista Andrew Watt tocou as músicas com perfeição, com muita presença de palco sempre agitando a galera, e que também Hughes proporcionou um Setlist bem variado com músicas do Trapeze, Black Country Communion, sua carreira solo e do Deep Purple.

14324284_1342361449137362_5512917379286345637_o             Foto – Fernando Pires 

A banda continuou com “Can’t Stop the Flood”, “One Last Soul” e fazendo a galera pirar mais uma vez com mais um som do Purple , “You Keep on Moving” e depois “Soul Mover”, dava pra ver que em momento algum a galera deixada de ovacionar o cara, e Glenn também sempre agradecendo e retribuindo a galera que estava presente para prestigiá-lo.

Glenn Hughes e banda fazem uma pequena pausa para tocarem as últimas músicas da noite, e acertaram em cheio quando é incendiar a platéia, tocando “Black Country” e é claro que essa não podia faltar, pra literalmente colocar fogo na galera o guitarrista Andrew Watt começa com o primeiro riff da lendária “Burn” fazendo o Carioca Club pegar fogo e encerrar o show com chaves de ouro.

 

gleen-hughes-3             Foto – Fernando Pires 

Acredito que disparado o Carioca Club presenciou um dos melhores shows do ano, literalmente feito por uma lenda viva do Rock n’ Roll, um show perfeito digno de todos os aplausos, onde podemos ver que esse negócio de idade não é nada, quando o cara sabe faz bonito !

Tagged with:
2
Matéria enviada por Lucas Amorim

Similar articles