The Sirens: Entrevista exclusiva com Liv Kristine

 

unnamed

O trio The Sirens , formado pelas talentosas e consagradas Anneke Van Giesbergen, Liv Kristine e Kari Rueslatten, virá ao Brasil neste mês de fevereiro, para se apresentar aos brasileiros. Além de canções de suas carreiras solos, haverá também músicas de suas bandas, antigas como Theatre Of Tragedy, Leaves ‘Eyes, The 3 and the Mortal e The Ghathering, além de composições inéditas.

E para nos contar um pouco sobre essas apresentações, batemos um papo com a simpática Liv Kristine, que nos contou um pouco, sobre essa maravilhosa reunião que está conquistando todos onde passam, além á claro de algumas curiosidades do set list das apresentações, além é claro, de alguns detalhes de sua bela e bem sucedida carreira.

Amigos com vocês, Liv Kristine:

 

Olá, é um prazer e uma grande honra falar com você, agradecemos muito por atender ao Heavy World.

Liv: O prazer é meu. Obrigada por me entrevistar!

 

1 – Primeiramente gostaríamos que você explicasse aos fãs Brasileiros o que é o The Sirens e como surgiu a ideia dessa ótima reunião?

Liv: Tive a sorte de conhecer Anneke no Masters of Rock (CZ) no verão passado. Tivemos alguns minutos apenas para conversar entre nossos shows, no entanto, nessa conversa,  concordamos que deveríamos sair em turnê juntas e logo. Anneke me disse que ela tinha estado em contato com Kari ultimamente … E essa foi a  deixa para ela  “ir” para os “Sirens”! Estou mais do que animada e feliz por partilhar o palco com elas novamente! Nossos shows são uma espécie de magia. Os fãs estavam esperando por isso há anos. Estou muito orgulhosa de dividir o palco com Kari e Anneke.

TheSirens

 

 

2 – Vocês como ouvintes acompanhavam o trabalho das outras integrantes, tanto solo ou com as suas antigas bandas?

Liv: Sim, claro! Os últimos álbuns da Anneke e Kari fazem parte da trilha sonora que escuto no carro. Também gosto do fato de ter em nosso setlist canções de nossas ex-bandas. Olhando para trás, eu considero muito interessante como cada uma nós fez as coisas “à sua maneira”, naquela época. O The Gathering e Theatre of Tragedy foram pioneiros, sendo cada tipo de banda diferente e individual. Todas nós crescemos e nos desenvolvemos individualmente, apesar do fato de sermos pioneiras de um novo gênero.

 

3 – Qualquer um que acompanhe música pesada, sabe que vocês foram pioneiras no vocal feminino no metal, influenciando toda uma geração de mulheres. Vocês imaginaram que um dia seriam influência direta para milhares de pessoas?

Liv: Há 20 anos atrás eu co-fundei o “Theatre of Tragedy”, a primeira banda de metal gótico do mundo com vozes femininas e conceito “A Bela e a Fera“. Éramos muito amigos, e nos juntamos em uma sala de ensaio e fomos criativos, combinando elementos contrastantes como a primeira voz angelical soprano com doom metal e gutural. Nós achamos que era uma ótima idéia combinar elementos contrastantes. Inicialmente, as pessoas que estavam de fora, como nossas famílias e amigos com que saíamos pareceram realmente gostar do que fizemos, o que nos surpreendeu. Gravamos uma demo barata por uma pequena taxa nas proximidades Stavanger, na Noruega, e mandamos para algumas pessoas (nós mesmo fizemos as cópias em fitas k7) . Algumas semanas mais tarde, assinamos um contrato matador com a Massacre Records alemã, gravamos nosso primeiro álbum na Suécia, com Dan Swanö e entramos em turnê com nossos amigos do Atrocity – pessoas realmente adoráveis! As Revistas holandesas, alemãs e norueguesas escreveram críticas positivas sobre o álbum de estréia do Theatre of Tragedy. Eu nunca senti qualquer problema de gênero na cena do metal. Sempre fomo bem tratados, além de algumas exceções, com produtores loucos por dinheiro, que trabalhavam na cena pop. A cena metal é bem humana e de mente aberta. Eles ficam com você, enquanto você for criativo, lançar álbuns e fizer shows matadores!

 

37308_101014_1345_g

 

4 – Todas as três, no passado, tocaram e cantaram músicas mais pesadas, e atualmente em suas carreiras solos, têm feito um som mais calmo. O The Sirens será um meio termo disto? Um pouco de cada da carreira de vocês, ou será uma volta as raízes só com sons mais pesados?

Liv: Leaves ‘Eyes é definitivamente mais pesado que o Theatre of Tragedy, então eu ainda sou fiel às minhas raízes. Em 2003, muitas coisas mudaram, após Theatre of Tragedy anunciar uma nova vocalista, fundei Leaves ‘Eyes com meu marido e produtor, Alexander Krull. Comemoramos nosso 10º aniversário com cinco álbuns completos, três Eps e visitando quatro continentes. Naquele ano, também nos tornamos pais após o nascimento do nosso maravilhoso filho Leon. Minha carreira solo está em andamento desde 1998, e já lancei 5 álbuns. Eu realmente preciso ser capaz de abrir minhas asas. Eu cresci com Edvard Grieg, Black Sabbath e Kate Bush. Venho cantando e coletando experiência desde que eu era uma garotinha. Nunca fui para uma escola de música ou universidade. Criatividade e amor pela música é a força por trás do meu trabalho artístico, bem como gratidão para com o meu público e fãs de todo o mundo. Prometo a vocês que aventura vai continuar por muitos anos!

 

5 – Uma grande questão que sempre me perguntam, é o set list, com tantos anos de carreira, vocês obviamente têm muitas canções para escolherem, como está sendo o processo? Pode dar uma ideia de quantas músicas estão sendo apresentadas?

Liv: No que diz respeito a nosso set list ao vivo, vamos tocar uma série de “pérolas”, que resume o passado com nossas ex-bandas. Nós também vamos tocar canções dos seus álbuns solo. Eu toco algumas músicas novas do meu álbum solo “Verbena“, que foi lançado em outubro do ano passado. Nós às vezes cantamos sozinhas, às vezes em duas, e às vezes nós três. Eu sei que nossos fãs estavam esperando por isso a um bom tempo, e posso gatantir para vocês que essa experiência ao vivo é mágica! Também cantamos as 3 faixas do The Sirens, que estão disponíveis on-line, (Clique aqui e confira)

 

6 – E como foi estabelecido esse set list? Cada uma escolhe as suas músicas apenas, ou todas discutem o que será tocado por causa dos duetos?

Liv: Basicamente, nós nos sentamos e cada uma pensou em seis músicas, três antigas, três dos seus álbuns solo, além disso, como poderíamos construir duetos, trios e segundas vozes. Então nós adicionamos as faixas do The Sirens, que foram compostas em nossos estúdios na Noruega, Alemanha e Holanda. (Confira as musicas clicando aqui)

 

7 – Com o talento de vocês 3, sabemos que o The Sirens tem tudo para dar certo. Vocês pensam em avançar com isso, um CD, um DVD uma coisa física, ou ficará apenas nessa turnê?

Liv: Lançamos três faixas, além disso, estamos nos concentrando na turnê. Parto do princípio de  que novas faixas serão compostas e lançadas conforme formos trabalhando juntas. Esta é uma maneira de dizer obrigado aos nossos fãs. Talvez um dia lançaremos um álbum completo, algo que eu adoraria!

 

8 – Já imaginaram um disco que misture o gosto e talento de três personalidades como vocês, soaria muito bom não é?

Liv: Com certeza! Até agora, tivemos um feedback incrível de nossos fãs e amigos nos shows ao vivo. Seria ótimo para manterermos este espírito vivo, as boas lembranças de nossas bandas do passado, bem como a realização de novas formações, com nós três dividindo palco. Nós estamos nos divertindo muito, e nosso público também.

 

 

 

9 – Nos conte um pouco da reação do público aos shows que já foram realizados. Era como esperado por vocês?

Liv: Esmagadora. Estamos muito, muito gratas! Paris foi o último show de 2014, o público foi fantástico e o local estava lotado! !

 

10 – Obrigado pelo tempo cedido, por favor, deixe um recado para os fãs Brasileiros, que irão acompanhar as apresentações no Brasil.

Liv: Obrigada do fundo do coração por estarem sempre comigo, apoiando minhas bandas e o The Sirens! Obrigada por nos receberem com o coração seu e amor pela arte! Me sinto abençoada!

 

unnamed

 

Não fique de fora dessas magnificas apresentações, confira abaixo o serviço completo dos eventos e não deixe de comparecer, pois será inesquecível.

 

Serviços

São Paulo
Data: 07 de fevereiro de 2015
Local: Clash Club
Horário: 20h [abertura da casa às 18h30]
Endereço: Rua Barra Funda, 969 – Santa Cecília, São Paulo – SP
Censura: 16 anos
Venda Online:
http://www.ingressosparashows.com.br

 

Curitiba
Data: 06 de fevereiro de 2015
Local: Music Hall
Endereço: Rua Engenheiros Rebouças, 1645 – Rebouças, Curitiba – PR
Venda Online:
http://bit.ly/1xyigDk

 

Rio de Janeiro
Data: 08 de fevereiro de 2015
Local: Teatro Odisseia
Horário: 18h [abertura da casa]
Endereço: Av. Mem de Sá, 66 – Centro, Rio de Janeiro – RJ
Venda Online:
http://bit.ly/1t5xdVY

 

Links Relacionados
Página oficial do show de Curitiba:
http://on.fb.me/1yjo8yz
Página oficial do show de São Paulo:
http://on.fb.me/1ygzzIR
Página oficial do show de Rio de Janeiro:
http://on.fb.me/1C6JtLY

 

 

4
Matéria enviada por Aline Narducci

Similar articles