Primator – Entrevista Exclusiva com a Banda

A cidade de São Paulo é um dos principais celeiros em termos de heavy metal no Brasil. Senão bastasse os grandes nomes que são originários da cidade como Angra, Korzus, Viper, Dr. Sin e Noturnall, também podemos dizer que bandas como Sepultura e Krisiun tornaram-se mundialmente reconhecidos depois de se mudarem para a capital paulista.

O Primator é o mais novo nome do heavy metal paulistano. Com seis anos de estrada, a banda já é bastante conhecia nas noites de São Paulo pelos vários shows já realizados nos principais bares de rock da cidade como Manifesto, Blackmore, Gillan’s Inn, entre outros.

Depois de uma grande temporada de ensaios, shows e pré-produções, a banda atingiu o nível técnico e criativo que julgavam ideal para se trancar no estúdio e começar a gravar o seu álbum de estréia, “Involution”.

Com produção de Daniel de Sá, “Involution” foi gravado no Estúdio GR, localizado na Zona Norte de São Paulo, e reúne 10 faixas do mais puro heavy metal tradicional.

E para falar sobre a banda, lançamentos, curiosidades e sobre o atual cenário Nacional do Heavy Metal, batemos um papo com o simpático vocalista Rodrigo Sinopoli que você confere abaixo:

 

Primator

1 – Conte para os leitores do Heavy World, sobre o Primator, seu estilo e suas principais influências.

Rodrigo Sinopoli – O Primator é uma banda de heavy metal tradicional com influências de bandas como Black Sabbath, Judas Priest, Iron Maiden, Helloween, Saxon, Anthrax, Metal Church e por aí vai.

 

2 – Vocês disponibilizaram esse ano, um trabalho de estréia muito bem feito e elaborado denominado “Involution” que saiu somente após mais de 6 anos de atividades da banda, a demora de lançamento do material foi a dificuldade do mercado, ou vocês não se achavam prontos para um lançamento Nacional no concorrido cenário musical ?

Rodrigo – Na realidade, o “Involution” começou a ser gravado em 2013, logo após termos lançado o EP autointitulado “Primator”, de 2012, que contava com cinco das dez faixas que complementam o “Involution”. A demora no lançamento ocorreu justamente por se tratar de um primeiro trabalho oficial. Nós ainda não conhecíamos os caminhos e etapas para seguir com uma gravação de forma mais profissional. Com o tempo, apareceram as pessoas certas e a cobrança por um trabalho oficial.

 

3 – Outra coisa que me chamou a atenção, foi o fato de o disco de estréia já ser um álbum conceitual sobre a involução, ou seja, um retrocesso isso ao meu ver. Sabemos que álbuns conceituais são muito mais trabalhosos e geralmente para bandas mais evoluídas no mercado. De onde saiu essa ideia de começar já com um trabalho conceitual desse porte?

Rodrigo – O tema da involução é muito amplo e atual. Todas as faixas do álbum se encaixam em algum ponto do conceito, mesmo que de forma sutil e, as vezes, até subliminar. Quando tivemos a ideia, metade do “Involution’ já estava pronto, e percebemos que as músicas conversavam entre si, com críticas políticas, sociais e religiosas. Tudo isso, por si só, já denotava esta falha no caminhar da humanidade. O que fiz para fechar o álbum, foi justamente focar mais ainda no tema e buscar os outros caminhos, até então inexplorados.

 

Primator 2

4 – Conte um pouco sobre a ideia do álbum “Involution” para os leitores do Heavy World.

Rodrigo – Vejo o “Involution” como um álbum muito atual, acima de tudo. A ideia é mostrar o porquê de estarmos na situação degradante que nos encontramos hoje, com guerras religiosas pelo poder do petróleo, políticos sem ética, poluição e catástrofes decorrentes da interferência do homem com a natureza, enfim… É uma história contada sob diversos pontos de vista, sempre com o homem como personagem principal, mostrando o quanto somos destrutivos em nome do desenvolvimento intelectual da espécie e a manutenção dela no topo da escala evolutiva.

 

5 – Vocês já fizeram alguns shows de lançamento do trabalho, alguns sós e outros acompanhados com bandas como Dark Avenger, Pastore, não foi? Como é subir ao palco ao lado de artistas veteranos, sabendo do desafio de conquistar novos fãs?

Rodrigo – Sim, fizemos o show de lançamento ao lado do Dark Avenger e não foi por acaso. Hoje, no Brasil, existe um apelo muito grande por bandas de metal extremo e coisas mais modernas. A imprensa e a internet, de uma forma geral, apoia muito mais este tipo de som, mais carregado, gutural, novo e cheio de notas, do que a música mais direta que fazemos. Existem semelhanças na sonoridade que pretendemos impor, como a que já faz o Dark Avenger, por exemplo. Vejo um público em comum entre nós e não foi à toa que o show de lançamento superou as expectativas.

 

6 – Como a banda esta sentindo a recepção do novo trabalho ?

Rodrigo – Embora estejamos fora do padrão de mercado atual aqui no Brasil, o trabalho tem sido muito bem aceito e comentado. Estamos felizes com o resultado!

 

rodrigoprimator1-650x330

7 – Sobre a Tour de divulgação do novo trabalho, quais os planos da banda para a divulgação, já existem datas agendadas pelo Brasil ?

Rodrigo – Falar em tour para uma banda nova de heavy metal no Brasil é um tanto quanto complicado.

Os shows são fechados em cima da hora, nos dando pouco tempo para divulgação e existe uma “panela” para tocar em grandes festivais. Muitas vezes as bandas pagam para se apresentar e isso o Primator não faz. Hoje, estamos com uma média de um show por mês e temos explorado o interior de São Paulo, com planos para tocar no Paraná e em algumas cidades do Norte/Nordeste, mas nada concreto ainda. A propósito, esta espera por uma turnê e uma grande quantidade de shows no Brasil, acabam por deteriorar a disposição das bandas em lançarem novos trabalhos, quando se deparam com a falta de apoio e público. Independente disso, nós estamos usando nosso tempo livre para trabalhar no próximo álbum, que pretendemos lançar já em 2016.

 

8 – Sobre a formação vocês passaram recentemente por uma troca de baterista bem em cima da hora da divulgação do novo trabalho, isso foi algum empecilho para a banda? Pois ensaios e treinamento das canções demandam um tempo.

Rodrigo – O único período de preocupação se deu, justamente, nos sete dias, que, de fato, ficamos sem baterista. Na verdade, a mudança veio na hora certa e tivemos muita sorte em encontrar o Lucas, que trouxe uma energia muito boa para a banda e embora seja bem jovem (21 anos), assimilou as músicas em apenas duas semanas. Ele é um músico sensacional e nos passa uma segurança incrível !

 

9 – Rodrigo, pouco tempo depois do lançamento de “Involution” seu nome já está aparecendo nas listas de destaque de vocalistas brasileiros, ao lado de grandes nomes do Heavy Metal Nacional, e inclusive você já está participando em shows tributos a outros vocalistas, como ao imortal Ronnie James Dio. Você já esperava por isso? Conte um pouco disto para os leitores do Heavy World.

Rodrigo – Penso que o sucesso de um vocalista não está vinculado apenas na técnica e na interpretação, mas na aceitação do público e da mídia em geral. Nesse aspecto, tive muita sorte em agradar as pessoas certas, principalmente nas apresentações ao vivo. Mesmo sendo muito crítico e não gostando de ouvir a minha própria voz, posso dizer que canto com a alma e não utilizo nenhum recurso eletrônico, o que impressiona o público. De certa forma, já esperava que coisas boas acontecessem, tendo em vista o carinho com que desenvolvo minha linha vocal e a música do Primator. Estou muito feliz com a aceitação e elogios de todos e até mesmo as críticas são assimiladas para melhoria dos próximos trabalhos.

 

Primator-Rodrigo-Sinopoli-e1427300306405

10 – Agradecemos o tempo cedido e pedimos que deixem uma mensagem para os nossos leitores e para aqueles que conhecem ou ainda vão conhecer o Primator, um grande abraço ao Primator.

Rodrigo – Primeiramente, muito obrigado à Heavy World pela entrevista e parabéns pelo teor e conteúdo das perguntas! Espero que todos recebam do “Involution” a mensagem que pretendemos passar e busquem por coisas novas, apoiem a cena local e nacional e compareçam aos shows, pois só assim conseguiremos garantir o futuro do heavy metal no Brasil. Mais uma vez, agradeço à todos os que nos incentivam e nos querem bem! Tenham a certeza de que ainda ouvirão falar muito do Primator! Grande abraço à todos!

 

 

Mais Informações:

www.bandaprimator.com.br 
www.facebook.com/bandaprimator
www.soundcloud.com/bandaprimator 
www.twitter.com/primatormetal 

2
Matéria enviada por Lucas Amorim

Similar articles