Iggor Cavalera – “Para quem não teve a chance de ver o Show na época, não durma no ponto”

Por Bruno Teixeira

 

Após muitos pedidos dos fãs, os irmãos Max e Iggor Cavalera retornam para São Paulo e Rio de Janeiro com a aguardada turnê “Return To Roots” dentro do projeto social Honorsounds. Os irmãos se apresentam no Tropical Butantã, dia 16 de dezembro, na capital paulista, e dois dias antes no Imperator, no Rio de Janeiro.

Podemos afirmar que o “Roots” ainda é um dos discos mais influentes na história do Metal. Por isso, os irmãos Cavalera resolveram homenagear este trabalho com uma turnê histórica tocando o álbum na íntegra. O show não é um evento do Cavalera Conspiracy ou do Soufly, bandas de Max Cavalera ou Iggor, mas sim uma verdadeira celebração ao grande clássico da carreira dos músicos. Com mais de 2 milhões de cópias vendidas pelo mundo, ‘Roots’ é referência musicalmente e pela inovação ao misturar elementos brasileiros.

E para falar um pouco sobre essa turnê, sobre os planos de carreira entre outras coisa batemos um rápido papo com a lenda das baquetas Iggor Cavallera, que nos contou algumas coisas sobre os shows. Confira abaixo esse bate papo.

 

Max-And-Igor-Cavalera-conspiracy-poa

Heavy World –  Iggor, o show que vocês farão em São Paulo da turnê “Return To Roots” será exatamente 20 anos após o último que você fez com seu irmão no Sepultura, no Brixton Academy em Londres. Você pode descrever para os leitores do Heavy World como foi aquele último show com o Max no Sepultura e como tem sido esta turnê? 


IGGOR CAVALLERA-  VAI SER INTERESSANTE TOCAR NA MESMA DATA EM SP, LEMBRO DE TODOS ESTAREM SUPER ESTRESSADOS NO FIM DAQUELA TOUR. MAS O SHOW FOI BEM LEGAL.



Heavy World – Dos discos que você gravou o Roots é, provavelmente, o que tem o trabalho mais intenso e elaborado em relação à bateria e percussão, que acabou influenciando diversas bandas. Assistindo alguns vídeos no Youtube eu notei você tem usado um set de bateria mais simples, se comparado à época da turnê do álbum. Como foi o processo de adaptar as músicas a um kit reduzido e você acabou “compondo” novas partes para algumas músicas?

IC – EU SEMPRE BUSCO MUDAR MEUS SETS DE BATERIA E ADAPTAR MEUS BEATS COM UMA CONFIGURAÇÃO NOVA…VENHO FAZENDO ISSO POR VÁRIOS ANOS, É SEMPRE UM DESAFIO.

 


Heavy World –  Como tem sido tocar as músicas do Roots com Marc Rizzo e Johny Chow fazendo as partes que foram gravadas originalmente pelo Andreas e o Paulo? Você sentiu alguma grande diferença no início da turnê?

IC – JOHNNY E MARC SÃO DOIS BAITA MUSICOS…AS VERSÕES ESTÃO FODASTICAS!!!… PRINCIPALMENTE A PARTE DO BAIXO!!!!
max-e-iggor


Heavy World –  Você o Max tem declarado em algumas entrevistas que esta turnê seguramente vai inspirar futuros trabalhos que vocês farão com o Cavalera Conspiracy. Já surgiram algumas ideias de músicas novas durante esta turnê e vocês já estão compondo material para um próximo disco do Cavalera Conspiracy?

IC – SIM !…. ESTAMOS TROCANDO VARIAS IDÉIAS SOBRE O CAVALERA NOVO….COISA BOA VEM POR AI!


Heavy World –  Qual é a música mais desafiadora para você tocar nessa turnê e qual a que você tem curtido mais?

IC – ITSARI,  É A MAIS DESAFIADORA…A MAIS LEGAL DE TOCAR SÃO BORN STUBORN E LOOK AWAY.


Heavy World –  A turnê do Roots no Brasil foi muito curta e, naquele momento, além dos problemas internos no Sepultura, você estava passando por uma situação delicada com o nascimento da sua primeira filha. Você sente que esta turnê é uma forma para você encerrar um capítulo que estava inacabado, pois parte a turnê do disco foi cancelada após a saída do Max da banda?

IC – SIM…O MAIS LEGAL DISSO TUDO É QUE MINHA FILHA VAI ESTAR COMIGO NESSES SHOWS……ISSO É O MAIS IMPORTANTE.

max-e-iggor-2

Heavy World –  O Roots tem uma veia quase conceitual, tanto nas letras e na parte gráfica quanto na parte musical do disco. O álbum trata de temas como ditadura, problemas ambientais e políticos de uma forma bem crua, direta e com muito ódio na execução.Você vê alguma evolução nos temas que o disco aborda ou acha que hoje em dia ele seria feito com mais raiva ainda?

IC – TALVEZ MAIS RAIVA AINDA…. A SITUACAO POLITICA DO MUNDO ESTÁ UM LIXO.


Heavy World – Na sua opinião, qual o legado que o álbum deixou no cenário da música pesada?

IC – MOSTRAR PARA A MÚSICA PESADA QUE DÁ PARA IR FUNDO NAS RAÍZES,  NÃO IMPORTANDO O PAÍS QUE VOCÊ VEM.

 

max-e-iggor-cavalera-nos-eua-2016


Heavy World – Após esta turnê quais são os seus planos? Quais novidades podemos esperar do Cavalera Conspiracy e do Mix Hell?

IC – EU VOU ESTAR GRAVANDO E FAZENDO SHOWS COM A BANDA BELGA SOULWAX E COM O  MIXHELL.
 MAIS EM BREVE  VAI SAIR ALGUMA COISA DO CAVALLERA SIM.

 


Heavy World – Iggor, muito obrigado pela entrevista, boa turnê e gostaria que você deixasse uma mensagem para os fãs brasileiros que vão aos shows, o que eles podem esperar do show Return To Roots?

IC – PARA QUEM NÃO TEVE A CHANCE DE VER O SHOW NA ÉPOCA, NÃO DURMA NO PONTO!!!

 

 

VAI FICAR DE FORA DESSE EVENTO HISTÓRICO ???……..ENTÃO CONFIRA ABAIXO O SERVIÇO COMPETO

flyer-max-e-iggor 

Serviço “Return To Roots” no Rio de Janeiro
Quando: 14/12/2016 – Quarta-Feira
Onde: Imperator – Rio de Janeiro/RJ
Horário: 20h
Endereço: R. Dias da Cruz, 170 – Meier
Ingressos:
Pista Meia – R$ 90,00
Pista Inteira – R$ 180,00
Vendas Online: https://m.ingressorapido.com. br/event?id=53800.
Informações: www.honorsounds.com.br

 

 

Serviço “Return To Roots” em São Paulo
Quando: 16/12/2016 – Sexta-Feira
Onde: Tropical Butantã, São Paulo – SP
Horário: 19h
Endereço: Av. Valdemar Ferreira, 93 – Butantã
Ingressos:
Pista Meia – R$ 120,00
Pista Promo – R$ 150,00
Pista Inteira – R$ 240,00
Camarote Open Bar – R$ 230,00
Vendas Online: https://ticketbrasil.com.br/show/4564-maxeigorcavalera-saopaulo-sp/ingressos/

Informações: www.honorsounds.com.br

2
Matéria enviada por Lucas Amorim

Similar articles